:. Especial sobre o MSX

 Por Carlos E. Morimoto
 http://www.guiadohardware.net
 13/11/2000


Introdução: O desconhecido MSX

Pergunta pra quem é expert em computadores: O que é MSX?
Pra os mais novos certamente uma palavra digitada errada, "não seria MMX?".


Para os mais veteranos sairiam respostas do tipo "um micro da decada de 80 que
tinha como dispositivo de armazenamento uma fita K7 usando datacorder", ou talvez
"um micro de 8 bits que chegou no máximo a usar drive 5 1/4 e tinha muitos joguinhos
com até 16 cores, não era capaz de usar mouse, foi abandonado na decada de 90 e
hoje no máximo é peça de museu". Quem ainda pensa assim deve se preparar para o
que vai ler.

Pra mim vai ser dificil resumir 10 anos de evolução submergida perante vossos olhares,
pois é assim que tem sido, e só estou aqui pra dar meu testemunho graças a internet,
senão eu seria mais um dos veteranos citados acima.

Voces vao entender tudo muito rápido em relaçao ao que aconteceu aqui no Brasil.
Existe uma história em que o diretor da Gradiente de São Paulo foi a Manaus para
verificar o parque de produção do nosso conhecido Expert 1.1 que possui uma
arquitetura criada no Japão. Bom, ao chegar em Manaus, conversando com os técnicos
e engenheiros de lá este diretor pergunta como é que se usa e se configura este computador,
a resposta dos técnicos surpreende: "esperávamos que o Sr. nos ensinasse!".
Foi mais ou menos assim. Ou seja, desde o desembarque dessa tecnologia aqui no Brasil,
o brasileiro nunca soube nada desse sistema e no entanto sempre pensou saber, baseado
em manuais superficiais por gente que tambem no máximo relutava para traduzir os manuais
japoneses e europeus. Informação sobre os 2.0, 2+ e Turbo-R?, nada!.

Os PCs ja estavam em produção desde meados de 1981 e no final da década de 80
começam a ficar acessíveis ao público (essa história voces sabem, vou pular).
Veio o diferencial HD, depois drive 3 1/2, depois CD e aí fica fácil, se voce "sabe"
que aquele MSX não recebe isso, voce parte pro PC que saiu do escritorio para casa.

É tudo enganação, o PC não foi o primeiro computador a ter drive 3 1/2, nem foi o primeiro
a ter CD-Rom. Quem foi que lançou o drive 3 1/2???, a Sony certo?, e a Sony fabricava o
que em informática? MSX. A philips lançou seu primeiro CD-Rom em 1986 na holanda, e
adivinha qual era o computador que usava? MSX. Vemos que esse era o consórcio criado para
fabricação dos primeiros MSXs no mundo, que foram sucesso na Europa, Japão e Brasil, reuniam
estas marcas (Sony, Panasonic, Pioneer, Philips, Daewoo, JVC, Casio, Mitsubishi e outras). A
entrada da Gradiente e Sharp na produção de MSXs aqui no Brasil hoje é questionada mas isso
fica pra depois. Naquela época, sem internet e sem nada mais rápido para se informar, tudo
isso passou despercebido até hoje.

Pulando 10 anos...

Hoje acontece algo inédito, quando eu pensei que tudo tinha acabado, que meu simplorio MSX 1,
com drive 5 1/4 na época, havia morrido, que eu jamais encontraria algo novo pra ele me deparo com a internet e encontro coisas alucinantes (demais até), novos programas, novas placas mais rápidas e aí veio a pergunta, quem está fazendo tudo isso se a ultima safra de MSXs foi o modelo Turbo R 16bits Panasonic em 92~93 no Japão???. Os próprios "garotões" que hoje tem conhecimentos em engenharia da computação, programação e projetos, que conhecem diversas tecnologias. Fica a questão, de que adianta isso se não trocar todos os processadores e nao colocar 128MB de memoria?... Essa é a parte surpreendente e onde eu revi a forma de olhar para a tecnologia, com desconfiança. Até onde o que sabemos faz diferença?, sabemos demais ou "de pouco"?. O impossivel é possivel?

O MSX 1 da década de 80 não entrava em rede, hoje entra e melhor, o recurso de hardware estava onboard desde o inicio (ver joynet), não era capaz de abrir uma home page e mesmo hoje era tido como impossivel, hoje o 1.1 abre e rápido. Os programas feitos para empresas eram lentos em basic e no máximo chegavam a algumas centenas de registros, hoje ele mesmo abre milhares de registros e rápido (pros padroes atuais e nao da época). Ouvir WAV no MSX 1 é possivel hoje, assistir 10 segundos de video com audio e video a 10FPS hoje já foi feito. "Mas isso não ganha do PC..." chegaremos lá.

Todas essas experiencias com o MSX-1 valem como laboratório, como prova de que sempre sub-utilizamos equipamentos dia após dia. Video é coisa pesada desde os primordios da computacao, e com som... 10 FPS com audio a 11KHz, 8bit até um 486-100 dá engasgos com 16MB de memória, e o MSX1? 16K Vram, 256K Ram, 3,58MHz clock e sem HD e sem CD, só via drive 3 1/2. Isso impressiona, a mim e a quem viu impresionou.

Até agora só falei do 1, se sub-utilizaram o MSX-1, por demais sub-utilizaram o 2+, algo como usar um P-III completo pra dar boot no disquete.

Realmente se voce pega um 2+ sem nada, liga na tomada voce ve o mesmo que veria em um 1.1, só acharia legal a tela de abertura ao ligar. E aí?, lembra que nós brasileiros nao sabemos de nada dele?. Pela internet e com ajuda de contatos de SP, RJ e MG comprei alguns inocentes disquetes 3 1/2 que quando dão boot, a sensação é a de ter colocado um CD. Músicas, animaçoes 3D, textos, a pura multimidia que só conhecemos com os 486, e isso não mais a 16 cores e sim 19268 cores.

Sempre ouvi falar que isso e aquilo é impossivel neles, no entanto a abertura dos japoneses e dos europeus sobre as instrucoes informações até então secretas fizeram o mundo redescobrir o sistema. Porque que só os holandeses e europeus eram capazes de demonstrar animações com músicas que fazem inveja a muitos PCs em um 2+ equipado com o minimo disquete 3 1/2, dá pra fazer mais?. Surgem a Sunrise(Suiça), a CIEL(Brasil), O Leonardo Padial(Espanha), a ESE (Japao) e outros grupos que provam que sim.

Só vou publicar isto porque estou com a configuração pra isso bem aqui a meu lado (2+ com HD, CD-rom IDE, mouse, placa de som FM-music, em gabinete mini-torre..) e só assim não sou chamado de "pescador". Em aproximadamente 10s depois de ligado o gabinete surge na tela o MSX Windows 2000 (não confundir com o Windows 2000 da Microsoft), clico em START e uso da mesma forma que o windows da MS, escolho o programa S-point 98 e estou pronto pra dar uma palestra com telas totalmente graficas com direito a fotos e efeitos de transição. Saio do SP98 e abro o WMBplayer que toca musicas midi com qualidade muito parecida com o que vemos em wav no PC, escolho em programas->Videos EVA->Natal-RN->Natalrn e assisto um filme com 3 minutos de duração sobre o turismo na cidade de Natal a 10FPS e 15,75KHz de amostragem....

Bom, basicamente é isso, e como tem muita coisa a ser feita existe a MSXBR-L que reune um grupo de especialistas em tecnologia (PC, MAC, SUN, MSX,...) que discutem  acompanhando a lista internacional as evolucoes em soft e hard o que faz alguns até dizerem "MSX 4 ever". Bom, sobreviveu e atualizou-se sem as multinacionais até hoje.

Ainda tem muita gente que pensa que quem está envolvido com esse sistema é colecionador, saudosista. Podem continuar pensando assim, mas então o que é que eles estão fazendo implantando processadores 32 bits, acelerando processamento, produzindo novos softs cada vez mais otimizados, abrindo a arquitetura para os novos perifericos (LS120, DVD, ZIP...). Não era pra eles estarem falando só de joguinhos de 1987?.

 

» Parte 1: Plataforma MSX e seu passado

No passado...

A plataforma MSX não é uma tecnologia nova, foi lançada em meados de 1984 pela Microsoft (O PC data de 1981). Sua idéia era produzir um micro que tivesse som, imagem e alta economia de memória e de disco além de possuir um padrão a ser seguido no presente e no futuro em soft e hard. Alguns anos depois o conceito de som, texto e imagens seria denominado multimídia (no PC somente em meados de 1990).

Toda BIOS e DOS foram produzidos na Microsoft (por isso a igualdade de comandos entre MSX-DOS e MS-DOS), e todo o Hardware foi desenvolvido no Japão.

Por fim foi criado um consórcio de empresas com a finalidade de manter o padrão independente da marca. Assim nasceram os primeiros computadores MSX no mundo lançados pela Sony, Sanyo, Panasonic, JVC, Pioneer, Cannon, Toshiba, Casio, Yamaha, Spectravideo(EUA), Daewoo e Goldstar(Coréia do Sul). Um pouco mais tarde a Gradiente e a Sharp lançariam no Brasil. Era a primeira geração MSX, os MSX-1.

No Brasil muitos só puderam conhecer sua primeira versão devido a fabricação em larga escala das indústrias. Talvez seja a causa dessas pessoas acharem que o MSX é só "aquele Expert ou Hot-bit".

A revolução em torno deste padrão viriam com a entrada da Philips que lançou pioneiramente o primeiro CD-Rom em 1986 na Holanda. A Pioneer apresentava em 1985 o seu com Video-Laser. A Sony lançando o primeiro drive 3 1/2 do mundo para seu modelo MSX em 1984. Tanto pioneirismo não esteve ao alcance dos Brasileiros por todo este tempo, isso até agora...!

O MSX-2 apresentou grande aprimoramento no projeto original tornando-se sucesso na Europa e Japão. Notadamente a qualidade de vídeo que passara de meras 16 cores para 256 (nessa época o PC tinha 4).

O MSX-2+ (ou 2-plus) aumentou ainda mais o desempenho com seu novo chip 9958 da Yamaha passando a ter até 19268 cores simultâneas na tela. Hoje um dos mais admirados pelos usuários e novatos. O Scroll (deslizamento de tela) via hard chama atenção.

O Turbo-R foi produzido pela Panasonic(Japão) e tem uma característica marcante, 2 processadores cpu na mesma arquitetura, a novidade foi o R-800, um processador RISC.

 

MSX TODAY - 2000 A história do MSX sendo re-escrita

 

Atualmente acontece algo que pode-se chamar de revolução inédita na história da informática no mundo. Diferentemente do que ocorreu com outras linhas como os Spectrums, TKs, CP500, e os próprios PCs XTs até os atuais ATs, que estão condenados ao abandono e esquecimento em pouco tempo, os micros da plataforma MSX vivem com lançamentos sem distinção, ou seja, para usuários dos modelos 1, 2, 2+ e Turbo-R que surpreendem em cada novidade.

Porque surpreendem? você pode perguntar-se, simplesmente porque para fazer algumas coisas que um MSX 2+ mostra você precisaria de mais ou menos uns 166 de clock, no mínimo uns 8 megas (dependendo do que está sendo mostrado só uns 32) de RAM além de um bom HD ao passo que basta muitas vezes um simples disquete 3 1/2 no MSX (!!!).

Muitos MITOS e CRENÇAS do "impossível fazer com MSXs" perduram até hoje nas mentes dos mais desatualizados. Um up-grade em um MSX chega a ser totalmente diferente de um PC, onde em muitos casos a "lei do joga fora" não faz sentido.

Na área de hardware, o que foi consumado por muitos engenheiros impossível, surge na Espanha um expansor de slots capaz de conectar periféricos de 8, 16, 24 e 32 bits, isso sem falar de outra "impossibilidade" que era a de conectar modems Internos de PCs-ATs no MSX (placa ACCNET). Outras coisas básicas como o uso do drive 3 1/2, HD, CD e até DVD, conexões em monitores SVGA sempre foram tidos como impossíveis, portanto se prepare porque no MSX o "impossível acontece"!

Hoje o MSX está bem mudado com muita coisa interessante e funcional em soft e hardware.

A diferença principal é que a revolução tecnológica está por conta de usuários que antes eram garotões e hoje são engenheiros, projetistas e programadores. O grande "boom" disso tudo veio com a Internet. A comunicação em tempo real bem como a possibilidade de enviar esquemas, programas em desenvolvimento para qualquer parte do mundo está possibilitando uma gama cada vez maior de usuários participarem dessa revolução seja por hobby ou necessidade, para usar, aprender ou desenvolver. Um mundo cibernético alternativo e livre das especulações empresariais.

Vamos aos fatos. Começando com o que aconteceu com MSX-1 (Evoluções = MSX-1, MSX2, MSX2+, MSXTR-ST, MSXTR-GT). Sim, nesse mercado existem evoluções para todos os gostos e necessidades (qual a ultima novidade para 586 hoje?).

MSX-1 (relativo ao Brasil, no exterior estavam sempre a frente)

                                          1986                          1990                 1997/2000

mouse MSX.             N               S              S
mouse de PC.           N               N              S
drive 3 1/2.           N               S              S
rede (Joynet).         N               N              S
megaram (exp. Mem.).   N               S              S
Monitor SVGA.          N               N              S

Soft em tempo
real pra micro-
empresas.              N               N              S
Ambiente grafico.      N               N              S
Wav player             N               N              S  
(drive+megaram)
Video Player.          N               N              S  
(drive+megaram)
Browser off-line.      N               N              S
UZIX (Unix MSX-1)      N               N              S  (07/2000!)
A tabela acima não expressa a data exata dos lançamentos é apenas para representar que depois que as industrias de grande porte (Gradiente, Panasonic, Sony...) suspenderam a produção, houve uma grande quantidade de especialistas que assumiram a continuação da tecnologia. Um exemplo é que em 1990 ninguem atestaria que um dia o mesmo MSX1 sem nenhum grande up-grade viria a abrir uma home-page off-line com direito a imagens coloridas. Nem o meu 486 rola a pagina tão rápido como o MSX1 junto com o soft que o autor (Ricardo Bittencourt-SP) chamou de "Flybrowser". E tudo isso sem depender de HD.
 

 MSX 2/ 2+
                       1988            1990          1997/2000

mouse MSX                N               S              S
mouse de PC              N               N              S
drive 3 1/2              S               S              S
rede (Joynet)            N               N              S
HD/CD-IDE/SCSI           N               N              S
Monitor SVGA             N               N              S
Placa de som 42 canais   N               N              S
Placa de vídeo 32K cores N               N              S
Capturadora de video
50 FPS + genlock         N               N              S
Soft em tempo
real pra micro-
empresas                 N               N              S
MSX windows 2000         N               N              S
Wavs players             N               N              S
Video Players            N               N              S   (MSX 2+ e TRs)
Browser off-line         N               N              S
UZIX (Unix MSX)          N               N              S

No caso dos 2 e 2+ muitas descobertas foram feitas e dessas descobertas é que surgiram as grandes surpresas a respeito do desempenho da maquina em animações multimídia com som de CD. HDs e especialmente o CD-Rom não eram novidade para europeus e japoneses pois o primeiro computador do mundo a ter CD-Rom foi o MSX da Philips em 1986 conforme citado no inicio.

Você poderá assistir em Real Video via Internet cenas inacreditáveis em nossa página TV MSX, conferir cenas das feiras ocorridas como a MSX Jaú 99 acontecida no final de 1999. http://members.fortunecity.com/italo_valerio/tvmsx.htm

Conheça também os produtos que estão em linha inclusive no Brasil. A CIEL (http://www.carchano.com.br) , empresa que fabrica periféricos tem lançando novidades como o Admouse, um adaptador para usar mouse normal de PCs, a nova placa mãe 2+ turbo, mini expansor de slots, placa mãe ACE002, ADvram aceleradora de vídeo. O JAM que permite ligar qualquer MSX NTSC em monitor SVGA, dentre outras como a nova tecnologia de REDE adotada sem necessidade de nenhum novo hardware chamada Joynet.

O projeto Omega seria a grande virada da plataforma. O projeto Omega tratava do lançamento de um novo MSX baseado no novo processador Z382 da Zilog possibilitando uma arquitetura super poderosa ao padrão chamada de S-MSX, possuía em seu projeto chips com altíssima capacidade gráfica (4 bilhões de cores, até 128MB de Vram) e gerenciamento de até gigas de RAM, no entanto o projeto tem recursos demais para o momento e consequentemente alto custo.

Tivemos noticias (07/99) que através de um contato da ESE com a ASCII no Japão (detentora dos direitos MSX) colocou um dos diretores dessa multinacional a par das inovações criadas por grupos em todo o mundo, dessa forma iniciou-se uma discussão sobre a viabilidade de um novo MSX, o MSX 2000, dessa vez recriado por uma multinacional e portanto de forma profissional e características futuristas. Essa discussão está sendo copiada para a lista internacional com o subject "MSX PRINT". É aguardar pra ver.

Na Europa a grande novidade agora é a nova placa já em testes, a LPE Z (http://www.terra.es/personal/dzorita/elpez380.html) , só pra você ter idéia: Um Z380 a 18.4 MHz é tão veloz como seria um Z80 a 90 MHz. Bom, se você ainda não viu um antigo MSX real, de fato não faz idéia de como será esse, e a essas alturas certamente está relacionando números com a arquitetura PC o que difere completamente (o MSX bem como o Mac e outras tecnologias não exigem grandes números pra fazer grandes coisas com o mesmo rendimento).

Enquanto isso novas idéias vão surgindo como o ADvram (http://www.carchano.com.br), uma nova placa de up-grade para MSXs lançada este ano (2000). Sua finalidade é acelerar o acesso à Vram que passa a ser direto o que segundo testes acelera em 125 vezes o processamento.

 

Parte 2: Ativando seu MSX

 

Veja qual a opção mais parecida com sua situação:

 

1 - Tenho somente teclado e uma CPU Expert cinza Gradiente MSX-1 com cartucho de apresentação.

Realmente amigo, você não conhece a tecnologia MSX e daqui para frente muitas surpresas surgirão, desde que configure-o pelo menos com o mínimo de acessórios hoje exigidos.

 

Material necessário:

* Cabo flat 34 fios para drive 3 1/2

* Drive 3 1/2 normal

* Interface (controladora de drive) MSX. Todas aceitam conexão com drive 3 ½: http://www.carchano.com.br/intdrvr.htm

* Fonte com conector de alimentação para drive 3 1/2 (pode ser fonte de gabinete).

* Disquete 3 1/2 com furo de densidade coberto e com software MSX (veja no final deste artigo como gerar o disquete apartir de um PC)

 

Com o material acima em mãos vamos conectar tudo:

* Com a interface virada para cima, ou seja, a etiqueta para cima e o conector do slot virado para frente, conecte o cabo com o fio vermelho virado para o lado esquerdo.

* A outra ponta do cabo flat deve ser colocada no drive, para isso observe o fio vermelho e coincida com o número 1 ou 2 escrito na placa do drive.

* Conecte o cabinho de 4 fios da fonte no drive 3 1/2.

* Encaixe a interface em qualquer slot (A ou B).

* Naturalmente, conecte a CPU a um monitor um TV/monitor ou TV comum usando os plugs correspondentes. A saída RF deve ser ligada na antena do TV, mas se o mesmo tiver entrada AV, conecte a saída COLOR e o AUDIO OUT nas entradas VIDEO e AUDIO respectivamente.

* Coloque o disquete no drive.

* Ligue o monitor, a fonte do drive e o computador

* Na tela surge a apresentação do computador por uns segundos

* Após a apresentação inicia-se o drive, nesse momento o Led do mesmo acende por uns segundos indicando que ele é o A:

* Com o disquete corretamente gravado no drive acontecerá o BOOT, ou seja, a inicialização do software gravado nele.

* Agora é só ir baixando da Internet, gravando de amigos, ou comprando os softs lançamentos e colocar seu MSX em seu devido lugar, na tomada!.

 

2- Tenho uma CPU Expert ou HOT-BIT com teclado, uma interface, um cabo flat cinza, uma fonte com drive 5 1/4

 

No seu caso amigo, certamente você passou muito tempo pensando que drive 3 1/2 era somente para PCs, mas para a alegria de todos saiba que o MSX foi o primeiro computador do mundo a possuí-lo, isso não foi no Brasil, foi no Japão, por isso que você não sabia.

Você está um pouco mais perto de ter um MSX-1 a altura, mas não dá pra comparar muito com um MSX-2 com placa de som e mapper, no entanto você descobrirá muitos softs legais hoje existentes para MSX-1.

Material necessário:

* Drive 3 1/2 normal

* Adaptador físico de drive 3 1/2 para 5 1/4 (permite colocar o drive 3 1/2 no lugar do 5 1/4, hoje também utilizado para adaptar HD no lugar vazio de CD em gabinetes).

* Adaptador de conector de fonte 5 1/4 para conector de fonte 3 1/2

* Novo cabo flat com no mínimo duas pontas DIN 34 pra drive 3 1/2 e controladora

* Disquete 3 1/2 com furo de densidade coberto e com software MSX.

Com o material acima em mãos vamos conectar tudo:

* Com a interface virada para cima, ou seja, a etiqueta para cima e o conector do slot virado para frente, conecte o cabo com o fio vermelho virado para o lado esquerdo.

* A outra ponta do cabo flat deve ser colocada no drive, para isso observe o fio vermelho e coincida com o número 1 ou 2 escrito na placa do drive.

* Conecte o cabinho de 4 fios da fonte no drive 3 1/2.

* Encaixe a interface em qualquer slot (A ou B).

* Naturalmente, conecte a CPU a um monitor um TV/monitor ou TV comum usando os plugs correspondentes. A saída RF deve ser ligada na antena do TV, mas se o mesmo tiver entrada AV, conecte a saída COLOR e o AUDIO OUT nas entradas VIDEO e AUDIO respectivamente.

* Coloque o disquete no drive.

* Ligue o monitor, a fonte do drive e o computador

* Na tela surge a apresentação do computador por uns segundos

* Após a apresentação inicia-se o drive, nesse momento o Led do mesmo acende por uns segundos indicando que ele é o A:

* Com o disquete corretamente gravado no drive acontecerá o BOOT, ou seja, a inicialização do software gravado nele.

* Agora é só ir baixando da Internet, gravando de amigos, ou comprando os softs lançamentos e colocar seu MSX em seu devido lugar, a tomada!

 

3 - Tenho uma CPU Expert ou HOT-BIT com teclado, uma interface, um cabo flat cinza, uma fonte com drive 3 1/2

Pode-se dizer que no nível do MSX-1, você está bem equipado mas pode estar precisando testar novos softwares pois a evolução do MSX é diferente, a cada novidade os softs ficam com mais recursos e MAIS RÁPIDOS o que muitas vezes dispensa a atualização do hardware.

Além de jogos comuns na computação, você também vai poder aplicar seu micro numa aplicação profissional, gerenciando micro-empresas, pra isso confira vendo pra crer em real video as experiências de usuários: http://members.fortunecity.com/italo_valerio/msx-exp.htm.

Em alguns softwares mais exigentes você precisará da megaram, uma expansão de memória em forma de cartucho que possibilita por exemplo assistir video usando o VIP (http://members.fortunecity.com/italo_valerio/ftps/vip.zip) ou ouvir uma espécie de MP3 pra MSX usando o soft MUST: http://www.lsi.usp.br/~ricardo/msx/

 

- O que dá pra fazer com esse MSX-1 ???

 

Com um MSX-1 você pode conectar uma impressora LX 300, ou LX810 matricial, ou ainda as impressoras jato de tinta CANON BJC250, BJC4100, BJC4300, EPSON STYLUS COLOR, mas evite por enquanto as HP devido a linguagem gráfica pouco utilizada com MSX o que não impede para impressão de textos.

No caso dos modelos EXPERT da Gradiente, a adaptação para cabos normais DB25 de impressora pode ser feita com o rabicho LPT1 usado nas placas de PC hoje, no entanto para que funcione corte os fios 14,15,16,17 do conector DB25 (onde se coloca o cabo de impressora, oriente-se com a numeração mostrada pela frente na área azul).

Depois disso basta editar seus textos no WORD-PLUS COLOR (http://members.fortunecity.com/italo_valerio/ftps/wordp-n.zip), fazer suas capas de trabalho ou edição gráfica usando o PAGE MAKER DELUXE (http://members.fortunecity.com/italo_valerio/ftps/pagecomp.zip), navegar off-line na Internet usando o browser (http://members.fortunecity.com/italo_valerio/ftps/brow.zip)

Não é só isso, na verdade com o MSX-1 você pode ir bem mais além como preparar apresentações multimídia para aulas ou cursos, fazer cálculos para obter resultados na área da eletrônica, planilhas, banco de dados, gerenciamento de empresas com capacidade de estoque em até mais de 2000 itens em variedade (não importa a quantidade por item) com muita confiabilidade (ver experiências de usuários em http://members.fortunecity.com/italo_valerio/msx-exp.htm) , legendagem de fitas de vídeo, além de jogar com uma grande variedade de temas.

Se as capacidades gráficas do MSX-1 não basta, então você precisa conhecer as novas evoluções dessa máquina como o 2.0, 2.0+, 2+ turbo e Turbo-R.

A partir do MSX-2 com mapper 128 você já está pronto para revolucionar sua máquina com HD e CD-Rom usando controladora que pode ser padrão IDE (fornecido pela Sunrise: http://www.msx.ch/) ou SCSI (fornecido pela CIEL (http://www.carchano.com.br/) no Brasil ou a ESE do Japão).

As coisas com a linha MSX2 acima são bastante diferentes, a partir da qualidade gráfica, sem dúvida uma das principais diferenças, que passam das 16 cores para até mais de 32000 cores dependendo da configuração. Sistemas gráficos com ícones, usando normalmente o mouse, muito som, muito vídeo farão você se assustar com as possibilidades dessa máquina. Só é exigido de você o seguinte: Mantenha-se informado!. A obsolescência pode partir de você, mais do que da máquina.

 

- Software MSX - Como gravar usando PC

 

É bem verdade que muitos que estão descobrindo a tecnologia MSX hoje estão usando o PC devido sua conectividade com a Internet principalmente, por isso aqui vão umas explicações de como criar disquetes totalmente compatíveis com todas as evoluções dele.

Primeiro é necessário explicar que MSX, PC, Amiga, Macintosh se diferenciam pela estrutura eletrônica e instruções do processador. Por isso que o soft de uma tecnologia não funciona diretamente na outra, assim, para que isso seja possível foram criados os chamados EMULADORES, que são na verdade softwares que simulam o funcionamento de outras tecnologias numa máquina diferente da original.

A vantagem do MSX nessa história toda é que os sistemas operacionais do MSX e do PC foram criadas pela mesma empresa, a Microsoft, dessa forma fica tudo mais fácil.

 

- Arquivos DSK

 

Esse tipo de arquivo foi criado para possibilitar a copia integral de um disquete, ou seja, trilha a trilha, setor a setor incluindo FAT e BOOT.

Olhando ele no HD, é apenas um arquivo, exemplo:

brow.dsk

like.dsk

Mas na verdade, dentro desse arquivo existe dezenas de arquivos comuns dependendo da origem do disquete.

A seguir você vai aprender como passar esse DSK para um disquete normal (lembre-se de formatar em 720K e cobrir o furo):

Você precisa do soft DCOPY.EXE : http://members.fortunecity.com/italo_valerio/ftps/dcopy.zip

* Coloque no mesmo diretório o DCOPY.EXE e o arquivo .DSK desejado, tudo num PC.

Você tem duas alternativas para passar o DSK para um disquete normal, uma via DOS e outra via WINDOWS, vejamos via DOS:

* Vá ao prompt do DOS e abra o diretório onde estão o DCOPY e o .DSK

* Digite: DCOPY ARQUIVO.DSK A:

* Será solicitado um disquete formatado em 720K colocado no drive 3 1/2

Tecle algo e em pouco tempo seu disquete está pronto pra funcionar no MSX real ou via emulador.

Agora vejamos via WINDOWS:

Abra o WINDOWS EXPLORER e abra a pasta onde estão o DCOPY e o arquivo .DSK

* Clique com o botão direito no arquivo DCOPY.EXE

* Selecione criar atalho

* Clique no atalho com o botão direito

* Selecione PROPRIEDADES

* Clique na orelha PROGRAMA

* Onde tem LINHA DE COMANDO: "..\DCOPY.EXE", complete digitando (respeite os espaços) : ARQUIVO.DSK A:

* clique em FECHAR AO SAIR

* Clique em OK

Agora basta clicar duas vezes no atalho e pronto, coloque o disquete formatado em 720K no drive 3 1/2 e aguarde alguns segundos e estará pronto pra rodar no MSX real ou no emulador.

Veja na parte 3 deste especial como usar os Emuladores de MSX!

 

Parte 3: MSX e os Emuladores

 

Emulador é o nome dado a softs que simulam uma plataforma em outra.

Nesta parte do especial falaremos um pouco dos emuladores da plataforma MSX na plataforma PCs (486, Pentium, etc).

Algumas vezes diante da dificuldade de ter um micro MSX original e bem configurado o emulador pode ajudar em parte a conhecer os programas e jogos novos que são lançados (veja links, Hnostar, MSX Brasiliam Team, Paralax, etc.).

Sim, em parte, pois o emulador como dizem por aí "é o mesmo que travesti, parece mas não é".

A brincadeira tem um fundo de verdade, o fato é que as animações deixam a desejar de acordo com a configuração PC, isso sem falar na reprodução dos sons que tem diferenças significativas além de não ter até o momento a simulação real das placas MSX-AUDIO e MOONSOUND.

As diferenças não param aí, no vídeo ainda não conhecemos um emulador que simule a chamada screen 12 do MSX 2+ e seu scrool (movimento suave da imagem em tela cheia), exceto o Lech-MSX que mostra mas em escala de cinzas e sem scrool.

O Virtual MSX é um emulador de MSX-1 e simula muito bem alem de bem fácil de usar. Roda em Windows 95.

O MSXbr eh um ótimo emulador também de MSX-1 e eh capaz de reproduzir ateh os sons com muita fidelidade, simular megaram, rodar certos aplicativos e jogos que outros emuladores não rodam.

Todos esses emuladores e softs poderão ser encontrados visitando a MEP (MSX emulator Page), http://www.file-hunter.com/

Mas não só de pontos negativos vive o emulador MSX. Vemos com o uso de emulador aplicações ilimitadas, como por exemplo a elaboração de aulas em seu MSX e a possibilidade de expor em qualquer lugar que tenha um 486-100 em diante.

Quando o assunto não for multimídia, o emulador é muito bem vindo porque não precisamos satisfazer tanto os olhos e ouvidos e sim os resultados técnicos dos aplicativos.

No mundo existem alguns emuladores bem populares entre eles o fMSX, CJS Emulator e o Virtual MSX (Somente MSX1). Você encontrará estes emuladores em vários sites FTPs que existem.

O fMSX, assim como o CJS, possibilita conhecer um pouco dos softwares desenvolvidos para as versões 2.0 e 2.0+ possibilitando simular a placa de som FM-MUSIC e rodar alguns aplicativos da versão 2.0. Você, infelismente, não poderá ver o padrão de tela SCREEN 12 (19268 cores). O problema não está nescessariamente na quantidade de cores e sim nas capacidades de animação e scrools (deslizamento

de tela cheia) que a mesma dispõe.

Para rodar o fMSX crie um arquivo bateria (.BAT) que poderá ser digitado no bloco de notas do Windows ou EDIT do DOS. Ponha o seguinte:

1 - Para usar disquetes originais MSX em 3 1/2 :

fmsx-dos -video2 -fmpac 3 -diska A:

2 - Para usar imagens de disco .DSK(ideal se voce quiser que fique no HD) :

fmsx-dos -video2 -fmpac 3 -diska ARQUIVO.DSK

3 - Para rodar jogos .ROM (arquivos retirados de cartuchos e podem ficar no HD) :

fmsx-dos -video2 -fmpac 3 ARQUIVO.ROM

 

Mas se você estiver no W95, entre no Windows Explorer, entre em EXIBIR, OPÇÕES, TIPOS DE ARQUIVO, NOVO TIPO, DESCRIÇÃO

DO TIPO.

Em "descrição do tipo" ponha "DSK Arquivo", em "extensão associada" ponha DSK, Clique em NOVO, digite em "AÇÃO" abrir, e em "aplicativo utilizado para executar a ação" procure o emulador pelo programa FMSX-DOS.EXE . Pronto, para completar basta digitar na frente do nome do programa o mesmo complemento indicado para os BAT correspondente, ou seja,

PARA .DSK :

-video 2 -fmpac 3 -ifreq 60 -diska

PARA .ROM :

-video 2 -fmpac 3 -ifreq 60 .

Agora quando você quiser basta clicar no arquivo .ROM ou .DSK e ele executará automaticamente.

São milhares de jogos inéditos no mundo PC como o CORE-DUMP, SONIC, MATCH MANIAC e tantos outros multimidia que você poderá conhecer. Siga os links.

Uma grande vantagem pra você que gosta de jogar mas detesta as "invasões" dos jogos de PC no sub-diretorio SYSTEM de seu Windows é que 100% dos jogos que você gravar em um diretório MSX somente ficam lá, assim, adeus problemas com o System do Windows e lixo acumulado.

Está sendo desenvolvido um emulador do MSX Turbo-R o que é bem complicado devido a simulação dos vários processadores. Segundo

os autores será necessário no mínimo Pentium 166. Conheça a página de Rudolf Lechleitner, http://members.ping.at/lexlechz/ para conferir este emulador que roda em ambiente Windows 95.

 

UTILITÁRIOS MSX-PC E PC-MSX

 

Existem vários utilitários pra quem gosta de otimizar o uso de softwares e aproveitar melhor as máquinas. Um dos mais úteis é o DCOPY.EXE que funciona em MS-DOS(PC).

O DCOPY.EXE possibilita criar disquetes reais MSX a partir de arquivos .DSK e vice-versa. Assim, se você quiser ver no MSX real determinado arquivo DSK basta digitar:

dcopy arquivo.dsk a:

Caso voce queira passar de um disquete real para um arquivo .DSK executável via HD, digite :

Para baixar os emuladores, e outros programas úteis para MSX visite a seção de Download de minha página:

http://members.fortunecity.com/italo_valerio/ftps.htm

 

Parte 4: Acessando a Internet com o MSX

 

Conforme folclore, "Internet é coisa para grandes computadores com muita memória etc., etc.".

Na realidade a Internet já existe a muito tempo, antes mesmo do ambiente gráfico popularizar-se. Sendo assim subtende-se que a comunicação na grande rede não necessariamente é gráfica.

Neste ano os usuários estão tendo uma ótima novidade, trata-se do BROWSER (http://members.fortunecity.com/italo_valerio/brow.htm) para navegação em páginas gráficas usando a partir de MSX-1 rodando também em MSXs mais sofisticados como em PCs. A grande sensação é que em ambas tecnologias somente é exigido um DRIVE 3 1/2 pra rodar o SO, o BROWSER e mais de 70 home pages, isso tudo no mesmo disquete, significa que você pode dar boot com esse disquete e ainda navegar em dezenas de páginas da Internet.

Se fosse dito que existem usuários da plataforma MSX usando a seguinte configuração para acessar:

MSX-1 Hot Bit

Drive 3 1/2

Modem TM2 Gradiente (ou DDX)

Soft MSX-ANSI

O usuário da plataforma pode satisfazer sua principal necessidade, o E-mail. Muito embora possa-se dar downloads de softs via FTP, bater um papo no IRC e, como foi citado, enviar e receber e-mails vindos de

qualquer computador, do 386 ao Pentium Pro, até os Powers MAC.

Existe também o dito popular que se o MSX acessa, então existe uma "Internet só pra ele", não "misturando-se" com os demais computadores, que honra!, talvez fosse até mais rápida. :) É claro e obvio que tudo que se quer alcançar depende de configuração e o MSX não é diferente.

Os computadores MSX tem uma versatilidade como nenhum outro que tenho noticia. O Dickson e outros usuários poderiam ter somente a CPU, uma TV-monitor e um modem, alem é claro da linha telefônica. O resto o procedimento é o mesmo (Associar-se a um provedor, de preferencia que tenha BBS, e grana pra compras das horas de acesso) . E o HD??, nem drive??. Exatamente, pode-se acessar a Internet até

sem mídia de armazenamento, usa-se o soft que está gravado dentro do modem ;-) .

Também num pioneirismo internacional, a plataforma MSX ganha o UZIX , O UNIX para MSX. Recentemente foi incorporado o tão desejado protocolo TCP-IP o que já permite conexão com a Internet usando um servidor UNIX. A idéia agora é portar o BROWSER pra rodar em cima desse sistema. No entanto, até o momento será necessário um MSX-2 acima para rodar este sistema. Sobre o Modem, em qualquer comunicação, é interessante a maior velocidade possível. Assim o uso de modems DDX, TM2 e outros do

gênero é mais que suficiente para o acesso ao VIDEO TEXTO onde em termos de velocidade em que aparecem as imagens é similar a quem está usando modems 28800 na Internet, muito embora com menor definição de imagens.

Estes modems tem um inconveniente para Internet, a velocidade máxima é de 1200/75 bps (recebe a 1200, envia a 75), e mais um detalhe, essa velocidade não é um padrão muito utilizado ou reconhecido nos modems usados hoje nos provedores Internet, a outra velocidade disponível para acessos é de 300/300 :( .

Mas você deve lembrar-se quando foi usado o termo CONFIGURAÇÃO, logo, nem sempre a culpa é do computador e sim dos periféricos e softs reunidos a ele :) .

Como nunca sabemos a real situação financeira de cada um, fica claro que depende dessa disposição para usar ou não determinada configuração. Por exemplo pode-se começar usando o TM2 para Internet, e mais a frente conectar a 19200 com modem externo US-Robotics 28800, ou seja, não atrasar seus contatos só porque na época não dá pra pegar este. O tempo passa rápido e quando não dá pra ir de carro vai-se de moto, quando não, vai-se de ônibus!.

Continuando, se você usa MSX-1, o ideal é ter a seguinte configuração:

MSX 1

Drive 3 1/2

Serial RS-232

Modem externo 14400 ou 28800

A RS232 conhecida no Brasil possui cartão 80 colunas embutido. A velocidade limite é 19200, mais

que suficiente para dar downloads e acessar áreas de texto já que programas compaqtados para MSX alcançam no máximo 150k tendo como tempo de transferencia estimado 2,5 minutos.

Não devemos esquecer que ter um modem super rápido não significa que sempre estará na velocidade máxima! . Existem diversos fatores quando existe uma grande rede, um deles é o compartilhamento de informações entre você e os outros que estão acessando ao mesmo tempo, a própria linha telefônica, etc. Já foi monitorado um download que caiu para a incrível marca dos 300 bps ! onde o mesmo arquivo poderia demorar até mais de uma hora se persistisse a velocidade :-( (obs: o modem era de 28800).

A melhor noticia dos últimos tempos é o lançamento da nova interface para modems, chama-se ACCNET.

O mais interessante nesta interface é que a mesma possibilita conectar um modem INTERNO de PCs !!, isso

faz o custo total do equipamento cair bastante, não bastasse, a velocidade pode chegar a 115000bps!

Você poderá informar-se e adquirir na:

Hnostar: http://www.ctv.es/USERS/hnostar/hard.htm,

MSX Brasiliam Team: [email protected]

ou direto com o fabricante: http://www.intercom.es/msx

 

Só uma retificação importante, após o extermínio das BBSs com acesso a Internet, acessar com o MSX ficou complicado pois a partir disso necessitou-se do desenvolvimento de camadas TCP-IP e PPP para que o novo

modo de acesso fosse possível. Assim informo que a +- 3 anos que um pequeno grupo (não tem muita gente que conheça todas as entranhas desses protocolos, pacotes, compressões usadas...) estuda o TCP-IP para

implementa-lo no sistema e faze-lo conectavel novamente. A boa noticia é que o Adriano Camargo da Unicamp acaba de me solicitar o teste de seu SO UZIX para acesso a servidores TCP-IP. Posso até adiantar o procedimento, ainda meio manual mas que já é um grande passo considerando não se tratar de multinacionais com centenas de profissionais bem pagos:

Adriano Camargo escreveu:

A receita de bolo e':

- ligue sua RS232 e o modem externo no MSX ;

- ligue o MSX com o UZIX, espere o boot e entre como "guest" ou

"root" (nao e' preciso password);

- inicie o pppd:

pppd 2400 modem 0123456789 novj user password

"2400" é a velocidade da serial. Tente valores baixos primeiro (depois você pode tentar 4800, 9600, 19200...). De qualquer forma, a velocidade da serial não é problema. A Internet é sempre mais lenta que a serial. :)

"0123456789" e' o telefone do provedor. Não use espaços aqui.

"user" e' seu login no provedor.

"password" e' sua senha no provedor.

O pppd vai discar para o seu provedor usando o numero que você deu.

Por favor, verifique se as mensagens que aparecem na tela estão ok. Você deve ler algo assim:

Initializing PPP layer (2400 bps) vr 1.1: ok

Dialing to number 0123456789:

ATZ

OK

ATD0123456789

CONNECT

Initializing TCP/IP layer vr. 1.1: ok

O pppd e' capaz de reconhecer login no modo texto após o modem conectar. Se o login no modo texto
não for detectado, o pppd começa a autenticação via PAP (e' o único modo implementado; não ha' CHAP
nomomento). Você pode forcar o login que não o modo texto usando o parâmetro "notxtlogin" na linha de comando (sem aspas).

Se tudo estiver correto (o modem discou, conectou, o modulo TCP/IP inicializou e você esta' de volta ao prompt do UZIX), você esta' conectado. O pppd ja' vai esperar a conexão ser feita antes de devolver o prompt a você.

- verifique se o MSX esta' conectado chamando o netstat:

netstat –s

verifique o IP do MSX e o IP do(s) servidor(es) DNS.

- tente algumas aplicações:

ping www.msx.org

ping 143.106.23.193

nslookup www.msx.org

nslookup 143.106.23.193

finger [email protected]

ftp 193.166.0.148

ftp ftp.funet.fi

telnet 143.106.23.193

telnet pinheiros.dcc.unicamp.br

- pra terminar a conexão, faca:

ps

[veja o PID do pppd]

kill -SIGHUP <PID do pppd>

a conexão deve ser encerrada graciosamente e o modem deve se

desconectar da linha.

-----------------------------------------

O que eu acho fantástico é que o aprendizado é de alto nível técnico, experimentando,
vendo resultados. De fato, me da nojo a forma dos cursinhos de informática hoje, onde
qualquer simples atividade no DOS é
coisa pra técnico experiente.




Copyright 2003 Carlos E. Morimoto, http://www.guiadohardware.net - Todos os direitos reservados