:. Retrato das Placas-Mãe PC-Chips

 Por Carlos E. Morimoto
 http://www.guiadohardware.net
 08/05/2001


Para o bem, ou para o mal, as placas mãe PC-Chips são provavelmente as placas mais vendidas no Brasil. Os preços são convidativos, mas e sobre a qualidade das placas?

Em artigos anteriores já vinha manifestando algumas opiniões pessoais, mas agora será possível mostrar um quadro mais completo sobre os problemas que muitos usuários e técnicos vem enfrentando com estas placas, junto com algumas dicas e soluções.

Esta análise consistirá numa coletânea dos e-mails que recebi, juntamente com alguns comentários pessoais.
Apesar de ser um pouco extenso, vale à pena ler até o final. Os textos contidos nos artigos recebidos não manifestam necessariamente as minhas opiniões pessoais, mas mostram as opiniões gerais sobre este tema.

Caso você não tenha lido, aqui está o artigo que publiquei dia 04/05, que motivou todos os comentários recebidos. Mais uma vez, agradeço a todos que escreveram manifestando suas opiniões.


:. Sobre as placas PC-Chips

"Já vi vários artigos seus pouco elogiosos para com a PC CHIPS e seus produtos. Em minha cidade, tenho visto (e montado) diversas máquinas baseadas nas MB da PC-Chips, quer seja na arquitetura Intel como AMD. Embora note menos desempenho nas referidas em relação a máquinas que não usam dispositivos "onboard", o fato é que, no geral (problemas, travamentos, etc, ) não noto uma diferença tão grande entre esses produtos e os considerados "excelentes".

Para citar um exemplo, em minha casa, tenho uma máquina com Celeron 533 numa PC-Chips "tudo-em-um" e um PIII 450 Infoway tudo "out-board". Do ponto de vista de travamento (não de desempenho, claro) não há diferença entre as duas. Também já tive ou usei máquinas com o K6 e essas MB sem maiores problemas. Então pergunto:

Suas restrições seriam quanto à qualidade das MBs ou somente ao desempenho? Em seus testes notou maior instabilidade em máquinas com essas MB?
Pergunto porque essas placas são muito baratas e constituem uma forma viável de se modificar velhas máquinas a preços reduzidos. Isso sem mencionar o fato de que os recursos dessas MBs (som, vídeo e rede, não modem) rodam bem também no Linux. Vale lembrar também que foi justamente uma placa da PC-Chips (a M598 ou equivalente) a escolhida para integrar o tal projeto do "micro popular" apresentado recentemente pelo governo federal.
Eduardo Figueiredo"

Oi Eduardo, os meus comentários sobre as placas das PC-Chips são baseadas não apenas em experiência pessoal, que não é pouca, mas também em inúmeras queixas de usuários, opiniões de amigos que trabalham com venda de hardware, etc.

A PC-Chips é uma compania sediada em Hong Kong, que tem como missão produzir placas mãe baratas. Os principais compradores das placas são países de terceiro mundo, a maior parte da Ásia, África, parte da Europa, e é claro, o Brasil e outros países da América latina. Eles não vendem para os EUA, aliás estas placas são desconhecidas por lá, em quase 4 anos de Internet, não li sequer uma análise de um modelo da PC-Chips publicado em algum site dos EUA.

Eu não vejo nada de errado em produzir componentes baratos, mas desde que seja mantida a qualidade. Além dos problemas de desempenho, que são conhecidos, como por exemplo aquele "problema" encontrado em muitos modelos da marca, onde ao invés de trabalhar a 100 MHz, a placa trabalha a 95 ou mesmo 90 MHz (http://www.guiadohardware.net/artigos/032), existe um grande número de placas com defeito que chegam aos vendedores. Alguns lojistas são cuidadosos a ponto de testar placa por placa e devolver as ruins, mas muitos não tomam esta precaução, preferindo esperar que os compradores reclamem para então trocar as placas defeituosas. Vale lembrar que 20% de perda de desempenho equivale a trocar um Pentium III 800 por outro de 650 MHz. Acabaria saindo o mesmo preço comprar então um 650 e uma boa placa mãe, tendo o mesmo desempenho com mais estabilidade e mais recursos.

Alguns defeitos são óbvios, uma placa que não funciona, mas outros resultam apenas em perda de estabilidade, travamentos esporádicos, incompatibilidade com os novos drivers da placa de vídeo, registro corrompido e outros fatores com os quais o usuário acaba se conformando, achando ser "paus do Windows".

Examine alguns dos modelos e você vai perceber que para conseguir reduzir custos são muitas vezes usados capacitores e outros componentes de baixa qualidade, não é raro a capacidade dos capacitores não atender aos padrões de alimentação elétrica do barramento AGP por exemplo, entre outros possíveis problemas.

Mesmo se estes dois problemas, perda de desempenho e alto índice de defeitos fossem desprezados, ainda sobrariam modelos como a M585LMR ou a M714LMRT, que pela falta de recursos e de slots de expansão não poderia recomendar de qualquer forma.

Um usuário experimente saberia diagnosticar este tipo de problemas, mas um usuário sem tanta bagagem, que são justamente os maiores compradores de micros já montados, não saberia o que fazer. Sem falar, que na maioria das vezes o usuário leva o PC pra casa sem saber o que está comprando.

Hoje em dia os componentes onboard estão se tornando comuns, e é possível encontrar placas mãe de qualidade melhor, com os mesmos modem e som onboard, por 30, 35 dólares a mais. Não vale à pena se sujeitar a todos estes problemas para economizar 70 reais. Como eu venho defendendo em outros artigos, vale mais à pena economizar no processador, comprando um Duron ou Celeron, que estão cada vez mais baratos usando a economia para investir numa placa mãe melhor. Com isso é possível montar um micro de 700 dólares, usando uma placa mãe de qualidade, que pode não dar resultados estelares no 3D Mark, mas que já vai satisfazer um usuário iniciante. No caso de um PC mais caro, de 900 dólares ou mais, realmente não haveria por que resolver economizar justamente na placa mãe.

No caso do micro popular (http://www.guiadohardware.net/artigos/132), a foto que divulguei na matéria era apenas de um protótipo do projeto, não necessariamente o que será vendido nas lojas. Mesmo assim, o fato do projeto ter o apoio do governo federal não significa micros de qualidade, principalmente se considerarmos o preço de venda proposto, não concorda?

Começando pelos prós, o principal argumento a favor das placas PC-Chips é sem dúvida o baixo preço. Apesar de serem extremamente raros elogios do tipo "bom desempenho, ótima estabilidade", a questão do preço é quase uma unanimidade. Acredito que seja o principal motivo de alguém comprar uma placa desta marca.


:. A questão do preço

Enviado por - 208035

Olá Morimoto,

Concordo que as placas mãe da PC-Chips não apresentam desempenho similar as placas mais caras, mas deve-se primeiramente pensar que estas placas foram desenvolvidas para o mercado de baixo custo, Se eu lhe perguntasse algo do tipo,

- Estou pensando em comprar um
carro, qual você me recomenda ???

Uma resposta do tipo:
" Compre um Omega que você vai ficar contente "
certamente não seria a mais sensata,

Uma replica ideal a pergunta anterior seria algo como:
- QUANTO VOCÊ PRETENDE GASTAR ???

E obvio que placas como as PC-Chips não apresentam o mesmo desempenho que as mais caras, mas por apenas R$170 e possível adquirir uma placa Socket370 com recursos de fax-modem, rede, som e video, ao passo que uma configuração equivalente com placas dedicadas e uma placa mãe de melhor performance (como uma ASUS CUV4X, ou CUSL-2) não sairia por menos de R$ 520, uma economia de cerca de R$350 !!! - Levando em consideração que a maioria dos micros vendidos tem preço entre R$1200 e R$1800, uma economia dessas não é nada desprezível,

Particularmente eu detesto estas placas PC-Chips (ehehe), mas penso que para o mercado de baixo custo, elas são bastante, digamos assim , .funcionais.

grato pela atenção.


:. Preço ou Qualidade

Enviado por

Gostaria de botar lenha nessa fogueira sobre as PC-CHIPS.
Primeiro vou me colocar a favor do Eduardo, depois do Carlos. Me explico: Aqui no escritório tenho 4 micros, 3 com PC-CHIPS M598 e 1 com Micronics C200, todos AMD K6-2 400.

O fato é que todos trabalham bem, e não travam tanto quanto se poderia esperar de micros de tão baixo custo.
Na verdade os travamentos tem sido bastante raros por aqui. Nos 3 micros com PC-Chips rodam apenas AutoCAD sob WIN98. Já no que esta baseado na Micronics, rodam AutoCAD, StarOffice, Quake3 e mais uma série de tralhas, com direito a conexão Speedy e 2 mouses simultâneos (1 optical USB e um PS/2).
O fato é que temos tido condições de usar as PC-Chips com razoável tranqüilidade, e é nesse ponto que sou mais Eduardo que Carlos.

Mas,
Agora a coisa muda de figura. Embora o micro com a C200 tenha 128 MB de RAM e os outros apenas 64, a diferença de performance é considerável. Já tive momentos de testar as M598 com mais memória e nada. A performance é sofrível. Isso quando aceita um novo pente, porque normalmente trava quando os pentes não são idênticos.

Antes de comprar a C200 ha um ano e meio atras, eu penava tentando de tudo q era jeito instalar um modem USR33.6voice que eu tinha aqui. Depois de umas 10 tentativas a coisa pegava. Ai tentava instalar uma Voodoo 3 2000 PCI. Não tinha como. Ou era o modem ou a placa de video. Os 2 juntos nem pensar. Se instalava uma impressora, o modem desabilitava. Se instalava o scanner, a impressora desconfigurava. Muitas vezes o Windows tentava reinstalar componentes sem nenhuma razão aparente. Eu formatava o HD, instalava o Windows sem nenhum extra espetado na placa, e depois ia instalando placa por placa, impressora, scanner, e sempre dava pau. Era de matar. Eu ia simplesmente devolver a placa e pegar o dinheiro de volta, mas o mesmo cara que a vendeu, também ofereceu a solução: C200. Foi trocar a placa e os problemas acabaram. Eu podia então enfiar tudo de uma só vez e instalar o Windows. Tudo certinho, como até hoje funciona.

Então o que quero concluir, pela minha própria experiência de sofredor em informática, é que não existe economia em tecnologia. Ou v/c paga pela qualidade ou assume o incomodo de conviver sem ela. As PC-Chips da vidas dão pro gasto, tanto que venho usando-as profissionalmente. Mas é só pro básico mesmo. Vocês vêem, Micronics não é nenhuma oitava maravilha, mas mesmo assim se mostrou extremamente superior às PC-Chips.
PS. esta história sobre estes 4 micros é só uma entre várias outras deles mesmos, e eu ainda teria muitas outras de outros computadores meus e de conhecidos para contar. Mas é claro que nem preciso falar mais nada.
Silvio Camolesi

 

:. PC-Chips no Japão

Enviado por

Apenas fazendo um comentário deste e-mail sobre as placa da PC CHIPS. Aqui no Japão, esta marca é encontrada a venda nas lojas, a um preço bastante reduzido, seu mercado é exclusivamente do tipo descartável, já que um defeito grave nestas placas é o material utilizado, e até que vende-se bem por aqui. Até mesmo artigos de revistas especializadas daqui comentam dela, mas geralmente estes micros acabam parando de funcionar pouco após de 1 ano, geralmente a causa é a oxidação dos contatos.

abraços.
Seiji Hayashi.


:. PC-Chips em micros de grife

Enviado por "Anônimo"

Olá Morimoto!
Estou lhe escrevendo para comentar sobre o artigo das placas PC-Chips.
Sou Técnico de Informática, trabalho com assistência autorizada de micros de marca como: Metron e Semp Toshiba.

Ambos usam em seus modelos placas PC-Chips 748 e 755. É de se reparar que elas apresentam muitos defeitos de instabilidade, travamentos ou mesmo já vem com defeito de fabrica.

Também é notável que a marca Semp Toshiba apresenta bem menos defeitos que a Metron, deve-se pelo o motivo que eles tem uma inspeção muito mais rigorosa, testam todas as placas e etc, já peguei casos de micros Metron virem direto da montagem com defeito de placa mãe.

Esse é o caso da PC-Chips. Produzem placas baratas de pouca qualidade e confiança. Eu mesmo tive a sorte, tenho um K6-2 500MHz com 128Mb numa SiS 530 (o modelo p/ linha Soquete super 7). E meu micro é super estável. não trava, não reseta e etc, mesmo usando um pequeno overclock p/ 550MHz.

Meu intuito é alertar a todos leitores pensarem bem antes de adquirir um PC com esse tipo de Placa mãe. por mais econômico que seja. eles podem não ter a mesma sorte que eu :-)

Sem dúvida, uma PC-Chips com modem, som, video e rede será sempre a opção de placa mais barata que se poderá encontrar, mas e sobre a qualidade das placas? Nem sempre o mais barato é o melhor,

:. Alguns comentários

Enviado por

Bem acho que não vale ficar perdendo tempo em discussões e análises sobre este "fabricante" de placas mãe.

Tenho para dizer o seguinte

1) A 6 ou 7 anos apareceram no mercado placas de 486 com um tal de cache right-back. Na verdade eram chips de cache falsos. Qual o fabricante destas placas? PC-Chips

2) A uns 4 anos ficaram comuns umas placas para Pentium e K5, baseadas no Intel 430VX que, pela assinatura de BIOS, eram da Tyan, uma das maiores e mais conceituadas fábricas de placas mãe para servidores. Bem tenho uma destas, como queria atualizar o BIOS escrevi para a Tyan perguntando se um
BIOS mais novo resolveria os problemas que tenho. Resposta: o BIOS da placa que possuo foi PIRATEADO da Tyan (assinatura - 06/21/96-i430VX-2A59Ht5BC-00). Até confirmei isso em sites dedicados a este fato. Pesquisando um pouco mais vi que a placa era uma M520, fabricante: PC-Chips.

3) Atualmente, o mercado brasileiro (que é governado por preço e ignorância e não qualidade) foi invadido por placas "onboard". Adivinha qual é o principal fabricante? PC-Chips.

Pelo que sei a PC-Chips faz placas sobre encomenda. Um montator tipo a antiga Five Star, solicita um lote de placas onboard com isso ou aquilo a mais ou a menos e a PC-Chips faz. Acredito que por isso ela seja a maior fabricantes de placas do mundo.

Méritos da PC-Chips

1) Forçar uma queda de preço no mercado.
- Peças de baixo custo mesmo que com baixa qualidade e recursos, forçam os bons fabricantes a reduzirem preços para poder competir.

2) Popularização do Duron e Athlon.
- Com as M810, M805 e outros modelos, os quais não vou me dar o trabalho de pesquisar, a PC-Chips está popularizando a melhor linha de CPUs que temos hoje no mercado.

3) PC popular.
- MB baratas induzem a criação de linhas populares de outros de componentes. Os HDs LCT da Quantum, Medalist da Seagate; modems Winmodems, PC-Tel; audio AC97, cristal, Yamaha; VGA da SiS e Savage, entre outros.

É graças a PC-CHIPS que hoje podemos montar uma ótima configuração, com componentes da ASUS/ABIT, IBM, Creative por um preço até 50% mais baixo que há um ano atras!

Ps.: Duron e Athlon a melhor linha de CPUs que temos hoje no mercado!?
Assustei você? Bem, essa é minha opinião. Vejo uma boa linha de CPUs como sendo aquela em que a arquitetura básica para operação (chipset, Socket) não necessita ser modificada de 6 em 6 meses,

Não concorda? Acredita ser os Intel? Então responda a pergunta: Que placa mãe/CPU eu posso comprar HOJE com 600Mhz e daqui a 2 ou 3 anos trocar a CPU por uma de 2Ghz sem ter que trocar de placa mãe, memória, ?


:. Problemas com a M585LMR

Enviado por

No final de 1999 adquiri um PC baseado numa placa Mãe PC-Chips M585LMR e o Processador k62 450 . Como não entendia nada de computadores e o preço era mais acessível acabei ficando com esse mesmo. Resultado hoje 1ano e uns quebrados depois é o seguinte: já fui obrigado a trocar a placa de video e de modem, acabei ficando sem o som pois não tem slot suficiente .

Sem motivo aparente pararam de funcionar, fora que um dos slots DIMM não funciona. Já tentei de tudo, é só colocar algum pente de memória no dito cujo e o PC não liga . A falta de slots me impede fazer um upgrade e ainda sem contar o detalhe de que se v/c estiver usando o segundo slot PCI não poderá usar a placa de rede onboard. Resultado: o slot ISA foi ocupado por uma placa de rede.

A diferença de um K6-2 montado em uma Asus, que no caso é o do PC da minha irmã para um K6-2 do mesmo clock baseado em uma PC chips e os demais periféricos iguais é uma coisa de louco, falo isso
porque tenho os dois aqui do meu lado , mas não fiz testes baseados em programas mas visualmente já dá para perceber a diferença.

 

:. Experiência e decepção

Enviado por

Olá Morimoto.

Gostaria de explicar as minhas experiências com dois micros que montei com essas placas mães e espero que ajude quem já passou por isso.

Graças a um baixo orçamento, eu montei 2 máquinas com a M585LMR ambas com gabinete ATX sendo um K6-2 450Mhz com 64MB e outro K6-2 500 MHz com 128MB ambos com Windows 98 SE, sendo que os dois me deram problemas distintos: a máquina com 128MB não consegue trabalhar com 100 MHz à somente com 95, ficando no final @475Mhz (sendo que o processador é de 500 MHz) e ainda apresentando de vez em quando falhas do tipo "este programa executou uma operação ilegal" ; ( e ainda por cima quando navego na Internet quando existe animações de banner's, etc. o vídeo fica muito lento. Já a outra máquina consegue funcionar corretamente a 100 MHz mas tive problemas com o modem onboard que deixou de funcionar, me obrigando a instalar um modem ISA.

Enfim, nas duas máquinas existe dois problemas semelhante: quando uso um joguinho "Driver" o monitor fica piscando com umas faixas pretas na vertical, mesmo atualizando o drive da placa de vídeo "Trident Blade 3D" da própria Microsoft e outro problema na falta de cuidados na confecção dos CD's de instalação dos drivers sendo que um não tem driver para a placa de rede e no outro CD o driver do modem está corrompido!

Eu nunca tive tanta dor de cabeça para configurar e fazer funcionar com essas placas, realmente até parece que são fabricadas no fundo do quintal por tamanho descuidado da PC-Chips.



:. Placas Mãe

Enviado por

Prezado Morimoto;

Lendo o artigo em seu site a respeito das placas mãe PC-Chips, tenho que concordar que são as piores placas mãe em vendas da atualidade (como você mesmo disse não existem testes de benchmarks com as mesmas, vai ai a sugestão para que talvez vocês possam fazê-los e demonstrar o elas depreciam o micro). Além de depreciarem o micro em desempenho, elas são muito mais instáveis (tenho uma 598 que por sorte é bem estável, mas tenho um colega que trocou a sua 748 pois não estava mais agüentando os freqüentes travamentos). Como se não bastasse isso, milhares de pessoas que compraram um K6-2 com esta placa (M598) levaram pra casa um PC sem cache L2, o que diminui ainda mais o desempenho (eu mesmo fui um destes consumidores "lesados"). Quer dizer, em nome do baixo preço e do lucro, a companhia desrespeita o consumidor.

Obrigado pela atenção


:. Comentário

Sobre a PC-Chips M598, existem duas versões da placa, uma com os 512 KB de cache L2 padrão, e outra sem cache algum, citada pelo Márcio. Para diferenciar as duas, basta verificar a existência dos dois chips destacados na foto abaixo, se a placa não tiver os chips, apenas os pontos de solda para elas, significa que você tem em mãos um dos modelos sem cache.

Esse caso do cache na minha opinião não é necessariamente falta de transparência da PC-Chips, pois os modelos sem cache foram produzidos para uso em conjunto com o K6-3, que como sabemos já vem com 256 KB de cache L2, o que diminui a necessidade de mais cache na placa mãe. A idéia de placas mãe mais baratas por não trazerem cache L2 foi divulgada pela própria AMD na época do lançamento do K6-3.

O grande problema, é que muitos mondadores de micros, mal informados ou então pouco se importando com a qualidade do que estão vendendo, usaram durante muito tempo exemplares das placas sem cache para montar também micros usando processadores K6-2, que dependem do cache L2 da placa mãe.

Outro problema citado em vários dos e-mails, inclusive em alguns dos que estou publicando nesta matéria, é sobre a freqüência de operação dos processadores, que instalados em algumas placas cai de 500 para 475 ou mesmo 450 MHz. Havia escrito um artigo sobre este assunto ano passado, mas como é um pouco antigo, creio que muitos não o tenham visto, mas aqui está:

Quem acompanha os artigos que escrevo, já me ouviu várias vezes criticar a qualidade das placas mães da PC-Chips, as famosas placas com tudo onboard, que são vendidas a preços tentadores, sob vários nomes, como BX-Pro, BX-Cel, Viagra, etc.

Além da grande incidência de defeitos de fabricação, problemas de instabilidade e outros defeitos misteriosos que costumam surgir em micros montados com este tipo de placa, existe mais um problema muito freqüente, que muita gente desconhece, que além de tudo causa uma grande perda de desempenho.
O problema diz respeito à freqüência de operação da placa mãe.

Atualmente, dependendo do processador usado, a placa mãe pode operar a 66, 100 ou 133 MHz. O mais comum atualmente é o uso de processadores que usam bus de 100 MHz, como o K6-2 500, Pentium III 600, etc.

Quando ligamos o micro e vemos a mensagem "K6-2 at 500 Mhz" naturalmente pensamos que o processador realmente está funcionando a 500 MHz, seria o lógico. Mas, na maioria dos modelos de placas PC-Chips 500 MHz correspondem a 475 MHz, 450 MHz, ou até menos.

O problema é que ao invés de operar aos 100 MHz esperados, a maioria dos modelos de placas PC-Chips opera a freqüências mais baixas, 95 MHz ou mesmo 90 MHz. Isto causa uma enorme perda de desempenho, pois não só o processador, mas todo o sistema estará funcionando mais devagar, incluindo a memória RAM, HD, placa de vídeo, etc.

Se você está usando uma destas placas, use um programa de diagnóstico qualquer, que detecte a freqüência do processador, como por exemplo o Sysoft Sandra para ver se não é mais um dos consumidores lesados. Infelizmente não existe cura para este problema, a solução seria trocar a placa mãe por outra de melhor qualidade.

Se você está curioso por uma explicação mais técnica sobre este "fenômeno", o caso é o seguinte:
Desenvolver um projeto de placa mãe não é uma tarefa fácil. É preciso projetar com muito cuidado a posição das trilhas, de modo a eliminar interferências elétricas. Quanto maior o nível de interferências, mais baixa terá que ser a freqüência de operação da placa.

Ao desenvolver um projeto que não seja capaz de operar estavelmente a 100 MHz, um fabricante de prestígio simplesmente iria devolver o projeto aos designers, para que eles o aperfeiçoassem até que o objetivo fosse alcançado. Porém, no caso da PC-Chips o controle de qualidade é tão baixo que ao invés de aperfeiçoar o projeto, simplesmente baixam a freqüência de operação da placa. Se não funciona a 100 Mhz, mas funciona a 90 MHz, simplesmente baixam a freqüência da placa, naturalmente escondendo o fato do consumidor.

Como venho dizendo desde muitas dicas atrás, ao montar um micro novo o mais importante é comprar uma placa mãe de boa qualidade, vale mais a pena comprar um processador mais barato, mas espeta-lo numa boa placa mãe, tendo assim um micro estável e com o desempenho esperado, do que gastar num processador caro e coloca-lo numa porcaria de placa mãe, que colocará tudo a perder.

Para o consumidor final os problemas vem na forma de instabilidade, travamentos, lentidão, etc. e para o vendedor vem na forma de compradores insatisfeitos, troca de componentes na garantia, reclamações e muita dor de cabeça.

:. Martírio com a PC-Chips M726

Enviado por Uebe

Caro Morimoto, ais a configuração do micro de um amigo meu o qual dei suporte por um bom tempo, Celeron 300 MHz (aquele sem cache L2 :P) PC-Chips M726 32MB de RAM, HD Quantum 2.5 GB, som onboard, video 4MB SiS AGP (não era onboard) CD-Rom 36x. Lógico que amigo leigo comprou sem saber que "bomba" estava levando para casa.

Volta e meia tinha que ficar reinstalando o Windows 98 para ele devido a constantes travadas, pau em cima de pau, sem falar de uma performance extremamente ruim. Sempre que reinstalava tudo para ele: drives atualizados de tudo sentia que o micro ficava redondo, apesar da performance continuar baixa, mesmo para ele que usava o micro para "Office" e navegar. Falando em navegar, o modem era do tipo hardmodem, marca Rockwell, mas sempre foi muito lento para carregar paginas, quando aberto o Internet Explorer, Word e o Winamp, pronto, "matava" o resto de desempenho que o micro tinha,

Volta e meia travava, lento que só, sempre vi as configurações da placa (a tabela de jumpers impressa na placa mãe), parecia ser uma placa que mostrava que era "preparada" jumper de multiplicação de 8x e barramento de memória que "dizia chegar a 133 MHz. Pois bem, recomendei que ele aumentasse a memória para 64MB e trocasse a placa de video por uma Savage 4 16 MB AGP. Segundo a impressão dele resolveu o problema aparente de performance do micro, abrindo os programas usuais dele sem deixar o micro muuuito lento. Mas chega a necessidade de ver conteúdo multimídia, animação, DIVX, games, .o que só a troca da placa de video não tinha resolvido.

Pois bem, lembra do multiplicador de 8x? E não é que ele me enganou me fazendo pensar que ele suportaria até um Pentium 800 MHz PC 100? Recomendei a ele que trocasse o processador Celeron 300 sem cache (isso não é um micro, é uma maquina de passar raiva hehhe) por um Pentium 650 MHz Coppermine.

Beleza, instalei para ele (já pensando que não teria mais problemas de performance e tudo mais) e funcionou tudo numa boa, detectou com o "E" no final do processador, verifiquei voltagem do core que estava em 1.69v, só que a cada 30 minutos travava geral. Coloquei cooler e o diabo a quatro e só retardava o travamento, já tinha colocado cooler em todo buraco do micro pensando ser aquecimento e nada, travava, travava e travava, .
fiquei besta por que tinha conseguido fazer ele funcionar por um bom tempo jogando Quake 3 sem travar,
tive que dar a "triste noticia" para ele que tinha que trocar a placa mãe, ..troquei por uma Soyo, depois da troca, e isso tem uns 3 meses, nunca mais tive que fazer nada no micro dele, uma benção depois de cada 2 fins de semana ter que ficar penando com o micro.

Consideração final: não recomendo placas desta marca, mesmo se tiver que comprar uma placa tudo onboard compre uma de uma marca melhor, gaste uns 70 reais a mais numa coisa boa que você vai economizado dor de cabeça no futuro próximo. :)


:. Durabilidade

Enviado por

O relato que tenho para te passar é o seguinte: trabalho na faculdade Cândido Mendes Campos (www.ucam-campos.br) nos laboratórios de informática da mesma (90 computadores divididos em 4 laboratórios) 2 destes são Pentium 233 MMX com placas mãe PC-Chips TX-Pro e TX-Pro 2.

Estas placas estão parando de funcionar, estão morrendo :P ... de uns 6 meses pra ca já foram trocas umas 12 placas de um total de 45 sendo que estes laboratórios tem aproximadamente 2,5 a 3 anos de vida. Fora
os problemas de travamento constante .... lentidão, etc. (esta placa é muito problemática). Mas, infelizmente, não chegam ao brasil placas de baixo custo de bons fabricantes. Daqui a pouco vão falar que os computadores com Duron são ruins ... isso por que estão sendo montados (pelo menos na cidade onde moro, Campos - RJ)
em placas mãe PC-Chips 810


:. Comentário

Já podem ser encontradas no mercado algumas placas de baixo com componentes onboard da Asus, Gigabyte, etc. que podem servir como boas alternativas às PC-Chips. Um exemplo é a Asus A7S-VM, que vem com vídeo, som e rede e pode ser encontrada por cerca de 155 dólares. A Gigabyte GA-7ZM vem com som onboard e é um pouco mais barata, cerca de 145 dólares. Ambas as placas são para processadores Duron e Athlon soquete A.

No ramo de placas para processadores Intel, uma das mais baratas é a Asus CUV4X-E, esta não é exatamente uma placa de baixo custo, pois custa 175 dólares em média e vem apenas com som, mas em compensação traz 6 slots PCI e 1 slot AGP pro, o que garante boa possibilidade de expansão.

Naturalmente, um micro montado com base numa destas placas, nunca vai sair tão barato quanto um montado com uma M805 por exemplo, mas com cerca de 800 dólares é possível montar excelentes configurações, usando o AMD Duron, que por ser um processador extremamente barato, cobrirá parte do gasto adicional com a placa mãe e placas offboard.

Um vendedor pode argumentar com o cliente que os 200 ou 300 reais a mais compensarão a longo prazo. Um PC com uma boa configuração pode durar mais de dois anos e permitirá upgrades futuros quando necessário a custos baixos, pois será possível trocar o processador por um mais rápido, substituir a placa de vídeo por um modelo topo de linha, etc. aproveitando a mesma base.

Além disso, quanto custarão a longo prazo um ou dois travamentos por dia? Qual será o custo de tantas horas de trabalho perdidas em documentos não salvos, estresse, etc?

Uma idéia que pode ser usada, caso não seja possível parcelar o valor do micro, é montar uma configuração sem alguns componentes que possam ser adicionados mais tarde. Por exemplo, o PC pode vir com 128 de memória (ao invés dos 196 ou 256 MB desejados por muitos), com uma placa de vídeo simples e sem CD-ROM por exemplo, e o usuário ir acrescentando estes componentes nos meses seguintes.

Veja que atualmente existe uma concorrência muito forte no ramo de venda de componentes de informática, sobretudo em micros montados. Qualquer um pode ir no Carrefour, comprar um PC de 1300 reais e ainda pagar em 24 vezes. Vender componentes de qualidade é uma boa forma de diferenciar sua empresa no mercado.

Carlos E. Morimoto


:. Algumas dicas

Enviado por

Trabalhei em uma loja aqui em Goiânia "especializada" em PC-Chips. Tenho uma certa experiência em placas mãe da PC-Chips e em outras de nome desconhecidos e qualidade duvidosa.

Posso dizer que o principal problema das PC-Chips é realmente a instabilidade, o aparecimento de inúmeros
problemas que só são resolvidos trocando-a.

O mais critico é que quem compra uma PC-Chips normalmente não possui nenhuma experiência em informática, defender uma placa mãe dessas me faz lembrar um ditado "Errar é humano, insistir no erro é
burrice"

Para finalizar, em defesa dos técnicos de plantão eu queria compartilhar alguns problemas e soluções da
M598 que é a que mais existe no mercado brasileiro.

* O computador não liga e nem apita (sinais do Bios)?

Primeiramente, mude o pente de memória de slot, os da PC-Chips são críticos. Se não resolver troque a
memória, quem vende uma PC-Chips esta pouco preocupado com a qualidade da memória.(isso é serio)

* Ao pedir mais informações do modem(onboard) o computador trava (tela azul)? Dizendo q o driver é
impróprio para o hardware?

Troque aquela plaquinha do modem, o riser, que se encaixa na placa mãe.

Esses eram são os problemas mais comuns da "Sis530" na montagem.(A loja em q eu trabalhava fica numa
galeria só com lojas de informática, ninguém, absolutamente ninguém sabia o que era uma PC-Chips, só
sabem o q é uma Sis530, só vende isso por lá)

Caso alguma placa mãe da PC-Chips, memória, paquinhas de modem onboard comprados no Paraguai não funcione, não fique louco, nem mesmo preocupado, isso é mais que normal, vpcê acaba de entrar no mundo das PC-Chips (Welcome to the PC-Chips World), acho que é isso :)

:. Opinião sobre as PC-Chips

Enviado por Adilson Joei

Olá Carlos,
Assim como muitas pessoas, eu já tive uma placa mãe da marca PC-Chips e devo dizer que foi uma experiência frustrante. O modelo é a M748LMRT e fiquei com ela pouco mais de um ano, e detectei alguns problemas que tenho certeza de que muitos também observaram:

No Windows 98, quando se utiliza o som onboard, geralmente o computador trava, pode ser ao executar um arquivo do tipo MIDI, MP3 ou WAV ou durante sua execução. Se rodar o software RealOrche (karaokê), este trava sempre se o usuário deixar terminar por completo a execução de uma música. Eu sempre mantinha todos os drivers dela atualizados, inclusive a BIOS. Mesmo usando uma placa de som Sounblaster 16 ISA ou Sounblaster Live! PCI, ocorriam os travamentos, porém menos freqüentes. E os travamentos ocorriam sempre nos momentos mais desagradáveis, como durante a digitação de um texto no Word, ou durante um download de um arquivo e até mesmo quando só utilizava o Internet Explorer. Após trocar minha placa por uma ASUS CUSL2, todos esses travamentos deixaram de ocorrer, já faz mais de um mês e com isso, aprendi que JAMAIS deve-se adquirir um produto apenas pelo seu preço, pois a dor de cabeça e o transtorno que uma compra mal feita gera, com certeza supera qualquer gasto adicional com um produto de boa qualidade. Em algumas empresas, que precisam adquirir equipamentos, isso não é levado em conta, e como sou desenvolvedor de software, muitas vezes ocorrem problemas por culpa do equipamento, que geralmente são atribuídos a algum erro de software.

Vejo que muitas empresas estão gastando milhares de reais em softwares de boa qualidade como banco de dados, mas não sabem que todo esse investimento estará perdido com o uso de equipamentos que não garantem confiabilidade. Não posso afirmar que todas as PC-Chips são ruins, mas o modelo que citei, com certeza não recomendaria a ninguém, por experiência própria. Porém, se algum dia eu precisar adquirir outra placa mãe, só adquiria outra PC-Chips se tivesse 100% de certeza de que seu desempenho e estabilidade fosse no mínimo igual a uma ASUS, ABIT, SOYO, Gigabyte, entre outras que considero como de boa qualidade.


:. A minha experiência

Enviado por

Olá Morimoto tudo bem!
Li o artigo no seu site sobre as placas mãe da PC-Chips e resolvi da a minha contribuição também pois sou mais um usuário enganado, por esses mondadores de PC que existem no mercado. A maioria das pessoas que eu conheço que possuem micro já compraram PC com esse tipo de placa pois, infelizmente, nós usuários
menos experientes primeiramente compramos o micro para depois ficar sabendo que compramos "gato por lebre". Mas graças a trabalho como o seu espero que as pessoas aprendam a comprar micros de boa qualidade ou que pelos menos saibam o que está levando realmente para casa.

Quando eu comprei meu primeiro micro em 98 com minhas suadas economias não entendia nada hardware então foi ai que entrei pelo "cano" pesava que estava levando um micro bom para casa e só depois de passar a entender um pouco de hardware descobrir que estava completamente enganado.

A configuração era a seguinte:

Processador Pentium MMX 166 MHz.
Placa mãe TX-Pro II tudo onboard vídeo/som.
16 MB de memória SIMM 72 vias EDO
HD 2.5 IDE (Western digital caviar)
Monitor TCÊ 14"
Gabinete Minitorre.
Drive de CD-Rom 24x (Cyberdrive).
Fax-Modem 33.6 marca desconhecida.
Mouse Troni 3 botões.
Teclado 104 teclas da Troni também, etc.

Pois bem, cheguei em casa todo feliz tratando logo de fazer a montagem do micro novinho em folha daí logo vieram os problemas de travamento constante e as famosas "operações ilegais" que o sistema apresentava, o micro ficava instável e resetando freqüentemente, sem falar que não rodava nem mesmo os jogos de luta que
vieram no CD de brinde da loja. Tinha vez quando o micro dava o boot e carregava o sistema operacional a letra do drive de CD-Rom simplesmente sumia do explore somente voltava aparecer quando o sistema era reiniciado como o micro estava na garantia entrei em contato com a loja e me disseram que estes problemas era normal acontecer.

Tive diversos outros tipos de problema com este PC mas como o assunto é sobre placas da PC-Chips não vou nem falar sobre o modem, mouse e teclado é melhor até deixar pra lá....


:. Desempenho

Enviado

Já tive uma placa PC-Chips m598LMR e k6II-400 e o desempenho era gritantemente inferior, troquei na época por um celeron400 e uma placa Soyo 6vba133 (apenas razoável) e consegui desempenhos
muito melhores, Recentemente visitei um tio meu que possuía um K6II-550MHz em uma PC-Chips e o melhor que eu consegui arrancar de transferência de memória pelo Sysoft Sandra foi menos de 70mb/s ! Apenas 10 MB/s mais rápido do que o Pentium 166 de meu pai!!! O mesmo se verificou no desempenho do HD: 3700 no Pentium 166 e 4500 no K6II550 com PC-Chips! Enquanto o normal deveria ser pelo menos 8000 para um HD razoável em udma66, O Duron e o meu Celeron, com respectivamente placas ASUS e SOYO, obtém mais de 16000 no mesmo benchmark. Vale mais a pena comprar peças ultrapassadas porém boas, do que o último processador com uma placa como a PC-Chips, Seu desempenho em softwares não otimizados 3dnow se compara a qualquer Pentium MMX200mhz em uma placa mãe decente!


:. Instabilidade e qualidade

Enviado por

Olá,
No ultimo ano tenho montado e configurado micros com placas PC-CHIPS (que parecem dominar 90% do mercado local). Faço as montagens para uma Loja de Informática e sou da opinião que a economia feita com estas placas não vale á pena, a não ser em micros destinados a escritórios.

O desempenho e realmente inferior, mas o que entristece e ver a instabilidade desta placas.
O curioso e que o pessoal de venda acaba culpando o Windows e o processador (AMD K6-2) pelos problemas. As vezes o micro parece fazer uma pausa de alguns segundos depois volta ao normal.

O mesmo K6-2 montado numa placa Soyo, por exemplo parece outro processador. E o pessoal que compra, acaba convencido que esta levando um ótimo micro, tem gente que acredita que o "onboard" proporciona um melhor desempenho. Um argumento dos vendedores é: As placas PC-Chips são as que mais vendem, são "ótimas" placas.

Já notei que alguns compradores descobriram, a duras penas do erro cometido e gastam mais com o micro para trocar a placa mãe. Num micro especifico, em que o comprador é um usuário de games 3D, o desempenho de um K6-2 500 + PC Chips + TNT2 M64 32 MB ficou ridiculamente pior que um Celeron 500 + mobo Soltek LX + Viper V550 16 MB.

Com o fim da era K6 se aproximando, parece que as primeiras mobos PC Chips para Durom parecem ser mais estáveis, especificamente as M805 e M810. Só espero que não saia uma "598" para Durons.
[]s.
Bits.


:. A minha experiência

Enviado por

Possuo uma placa mãe PC-Chips m598lmr, adquirida a menos de um ano, me deu o
primeiro susto. O Windows ficava maluco dando erro de execução geral, engasgava ao inicializar e os componentes onboard não eram reconhecidos após as diversas reinstalações do Windows . Levei para o técnico e ele constatou que a memória RAM estava com defeito. Isso foi a alguns meses, e até agora ela está estável e sem erros.

Em relação o problema encontrado nessas placas em relação a velocidade que ela reconhece do processador, o Norton indica que o meu chip é um k6 II de 475mhz. Lamentável.

:. Algumas Dicas

Enviado por Bruno A. da Silva

Olá Morimoto, sobre as PC Chips:

Há algumas informações nos links dentro do link www.ping.be/bios/HTML1/pcchips.html que tem bons links não oficiais falando sobre essas "placas mãe", um deles o PC-Chips Lotery está até na página de suporte da PC-Chips. Por sinal dentro desse link do Wim's BIOS é até afirmado - em outras palavras - que essa marca

não é recomendada e que o suporte é infuncional.

Um bom site para estas placas mãe é o domínio www.pcchips.com que entrou recentemente no ar.

Outro bom é o www.pcchips.com.nl que possui mais opções de modelos, embora falhe em alguns outros aspectos comparando-o ao anterior (justamente o que tem um link pro PC-Chips Lotery na página de suporte).

O FTP pra drivers e BIOS que é rápido é o ftp://203.161.230.35/pub/ Também há o link http://www.pcchips.nl/support/ (digite assim mesmo, sem .html no final).

O que eu recomendo é sempre após baixar um driver ou BIOS é renomea-lo, baixar o mesmo novamente e usar o fc.exe do MS-DOS (roda no Prompt do MS-DOS em Windows9x) para ver se as cópias são idênticas, o que evitará problemas como um driver ininstalável e mesmo uma BIOS morta por um arquivo de BIOS corrompido. Pra variar os arquivos de BIOS não estão compactados, sujeitando-os mais a corrompimento.

Uma boa maneira de saber se a placa mãe tem o famoso "problema" da freqüência do FSB é usar o WCPUclock, o WCPUid (pra auxílio) e o SoftFSB version 1.7-g1 que estão na sua página de downloads do Guia do Hardware em http://www.guiadohardware.net/download/soft_fsb-17g1.exe

É só rodar eles e com o SoftFSB (somente a versão 1.7-g1 irá funcionar, a versão 1.7final - mais antiga - não serve) e jogar o FSB para 100 MHz ou mesmo mais e rodar um programa pesado (instalação do Windows, ou

instalar e rodar um jogo 3D). No site www.pcsite.hpg.com.br do Nicolas Frenay [email protected] é explicado como usar o SoftFSB v1.7-g1 para fazer overclock de FSB (e obviamente processador) num teste feito por ele no link http://www.pcsite.hpg.com.br/testes/m748lmrt/page3.htm

Infelizmente o site não deu muito certo, e pode sair do ar a qualquer momento, mas mérito e competência o cara conseguiu mostrar. :-) Quanto a minha opinião sobre as PC-Chits: Detesto essa marca, concordo com

o que você disse. Tenho uma outra máquina com uma M748MRT (cadê o "L"?! veio sem rede!) que só tem 1 PCI e 1 ISA e, pior, com saída compartilhada!! Não me dá grandes problemas e é pouco usada (vai ver por isso) mas já passei raiva com driver de MS-DOS pra CD-ROM (tem haver com a IDE da placa mãe) e tiver que reinstalar o Windows 98SE nela na época. Aliás (re)instalar qualquer Software numa PC-Chips pode significar (re)intalar a máquina (é sem o "s" mesmo), como eu, você e muitas pessoas sabemos.

Ah! Por fim a codificação dos nomes dos arquivos de BIOS é duas letras para o ano + duas para mês + duas para dia + uma letra "s" (padrão YY/MM/DD), que me parece dizer standard indicando que é oficial (acredito que as betas terminem com "b" ou "t" de teste). Exemplos:

2k1120s <-> versão oficial do BIOS, datada de 20/11/2000 (DD/MM/AAAA).
010428s <-> versão oficial do BIOS, datada de 28/09/2001 (DD/MM/AAAA).
991203s <-> versão oficial do BIOS, datada de 03/12/1999 (DD/MM/AAAA).

Note que não há informação do modelo e da revisão para a placa que a BIOS é feita. Ela é escolhida navegando-se pelo browser, clicando-se no ícone do modelo, depois o da revisão (caso haja mais de uma, se só houver uma irá abrir direto a pasta que tem o arquivo da BIOS), e aí aparecerá o que quer.

 

:. Minha opinião

Enviado por Sérgio S. Lopes

Carlos,

Para início de conversa, informo que, neste momento, estou usando uma excelente placa Soyo para acomodar um excelente Athlon 750. Também, que nunca usei uma placa PC-Chips. Mas, há muito tempo, aprendi a confiar na AMD e NUNCA me arrependi. Há muito que desfruto de velocidade e confiabilidade a menor custo. Se continuasse como vítima de preconceitos tecnológicos e não corresse meus riscos, estaria colaborando para a desenfreada corrida de Hertz e preços praticada pela Intel.

Feito esse preâmbulo, coloco a seguinte questão: - será que a AMD seria tão louca de homologar algum modelo de placa PC-Chips, qualificando-a como boa base para o seu processador ? Ao ler a discussão, recorri ao site da AMD e encontro uma placa PC-Chips dentre as homologadas por aquele fabricante.

Será que os problemas detectados não se referiam a alguns modelos ? Será que a PC-Chips não poderia ter melhorado os seus produtos ? Será que não é hora de reavaliar conceitos ?

Às vezes, fincamos pé a respeito de alguma opinião e recusamo-nos a mudar. Há uns dois anos, ao comprar um modem de 56k, fiz questão de comprar um Trellis padrão ISA, com jumpers. Não admitia a hipótese de, algum dia, comprar um softmodem ou padrão HSP. Como as coisas mudam, e Graças a Deus, eu também, tive a oportunidade de contratar o bom serviço da TVA/Ajato para acesso à Internet por cable modem bidirecional. Aí, como só passei a precisar de modem para fax, resolvi testar um modem PCTel AMR já que a minha placa tem esse slot. Sabe o que constatei em experiências? Com o Trellis, o handshaking se dava com 48 kbps. Com o PCTel se dá a 52 kbps e de forma tão estável quanto com o modem anterior. É bem verdade que tudo isso acontecendo em cima de uma boa e atual configuração. Exatamente como os softmodems e HSP's sempre precisaram para trabalhar bem. Moral da história: - temos que estar atentos para a possibilidade de mudanças. Em nós e nos outros. E nos produtos. Dar valor a correta valoração dos produtos e serviços é aprender a arriscar e descobrir novidades e, principalmente, mudanças. Será que não é o caso?

 

:. Mais um martírio

Enviado por "ARS"

Li o artigo sobre as placas PC-Chips, gostaria de relatar os fatos que me aconteceram

Praticamente em todo canto, há uma PC-Chips: no trabalho, em casa, colegas, nos bares, no trabalho, no banheiro todos tem ou já tiveram uma PC-Chips. Minha primeira experiência foi terrível comprei na época uma placa TX-Pro, no começo não conseguia executar alguns jogos o som do jogo se transformava em um ruído insuportável depois travava e tinha que usar o famoso Ctrl + Alt + Del , abri o micro para ver como estava que surpresa legal a placa estava completamente oxidada em volta dos CI´s.

Tudo bem isso ainda foi de menos, o video quando jogava alguns jogos para Dos a tela ficava escura aparecia um monte de cores e não rodava nada isso mesmo configurando o Setup, o mesmo ocorria quando tentava instalar o Win95 a tela ficava escura e nada depois tentei atualizar o Bios entrei no site da PC-Chips peguei o maldito do arquivo para atualizar o Bios, executei o programa, reiniciei o micro e ..... não ligou mais , simplesmente o Bios foi apagado. Aí que ficou legal... moro do lado de uma fabrica abandonada só foi preciso retirar a placa mãe e atira-la no telhado da fabrica observando o sua linda decolagem e queda, Bom vou parar de falar do passado e falarei do presente, como moro num país de terceiro mundo , tenho pouco dinheiro, e pra completar sou de descendência africana , magro, a miséria já esta no meu sangue !!!, não tive outra alternativa fui a famosa rua Sta Efigênia comprei uma "SiS530" (PC-Chips lógico), o vendedor me disse "Essa é muito boa ".

Ela me tem apresentado alguns defeitos tem hora que a placa de fax da sinal as vezes não, tentei instalar alguns jogos mais sofisticados não necessariamente 3D e não roda, jogos do DOS nem pensar, apesar de me sentir como estivesse digitando pra nada, gostaria de dizer que aprendi a lição para o futuro depois que lançar

essa placa mãe na fabrica aqui do lado, vai demorar um pouco mas vou montar um micro realmente funcional e que não me desaponte, atualmente vi uma PC-Chips com um ViaKT133 sem video on board, pode ser o começo de uma mudança, depois podem lançar um modelo sem som, sem fax, sem rede e finalmente sair do

mercado por não projetar placas mães com estabilidade.




Copyright 2003 Carlos E. Morimoto, http://www.guiadohardware.net - Todos os direitos reservados