:. Review : OCZ Platinum 3200 Limited Edition
 Por Ricardo Palumbo
 
 05/05/2004


Na corrida pela memória mais rápida e a preço mais acessível, surgem memórias de todos os gostos. A do teste de hoje é a OCZ Platinum 3200 Limited Edition. Primeiramente, vamos justificar o nome “Limited Edition” que é dado em virtude do seu chip, o BH5/6. Esses números são relativos aos nanos 5 ou 6 respectivamente. São memórias de fato 2700 (333) que passaram nos testes e então remarcadas, pois tem um enorme potencial de overclock, sendo uma escolha certa ao entusiasta que procura por overclock com baixas latências e não importa a voltagem que será necessária. Para você ter noção do que estamos falando são memórias que trabalham originalmente a DDR3200 (400) e latências 2-2-2-7, porém a voltagem padrão de 2.7 e com garantia de vida até 2.8 de voltagem. Porém, para ela dar um bom “suco” necessita de mais ou menos 3.0 de voltagem no Vdimm. Pois bem, como isso é apenas uma introdução, vamos aos testes e deixemos para mais tarde falar sobre suas possibilidades de overclocks e sobre os chips atuais.

:. As características

Essas memórias se caracterizam principalmente por serem limitadas e trabalharem a latências extremamente baixas, como a famosa 2-2-2-11, que abrange a taxa de 2-2-2-X (com X sendo um valor qualquer acima de 4).

São vendidas em Dual Channel Kits, de 2x256MB e 2x512MB. O modelo do teste é o Dual Channel Kit 2x512MB. Como toda memória OCZ tem por padrão dissipadores de calor, essa não seria diferente e conta com um belo dissipador cor de prata (material de cobre) em seus módulos, os quais vocês podem ver melhor a seguir. Podem constatar também que na caixa, como na Corsair, declara-se a memória mais rápida, mais premiada, enfim... todo esse papo de fabricante que já estamos cansados de escutar por aí.

O acabamento da memória é realmente muito bom, assim como o acabamento de todas as memórias desse porte, sejam elas OCZ, corsair ou GeiL, cada uma do seu jeito, e cada uma agrada a cada um. Eu particularmente achei o acabamento da corsair xms pro series o melhor acabamento (talvez me deixei impressionar pelos Leds :) ), porém essa não fica para trás não, confira:


Em detalhe os dois pentes OCZ Platinum 3200 Limited Edition



Detalhe da caixa OCZ Dual Channel Kit

Como sempre usamos os testes mais famosos e conceituados: SiSandra, PCMark2002, 3dMark2001SE, AIDA32, SuperPI e AquaMark3

Sistema utilizado: Soltek SL-75FRN2-L, AthlonXP 1700+, 2x512MB OCZ Platinum 3200 Limited Edition, Ati Radeon 9800PRO 128MB
OBS: O sistema é o mesmo utilizado no teste da XMS PRO SERIES 4000, o que inevitavelmente nos dará uma comparação de seus propósitos e vantagens para o consumidor. Iremos apontar todos os pontos de vista que possam ajudar você em uma possível escolha.

Drivers e afins: Nforce 3.13 , BIOS DL1.6(Placa-mãe) , Catalyst 4.2

Utilizamos o CPUZ para mostrar os parâmetros:

OBS: O sistema foi configurado em AthlonXP 3200+ (11x200) Vdimm 2.7 e latência 2-2-2-7

Agora a primeira leva de testes:


Se você comparar com o review da XMS - claro que são memórias para propostas distintas, uma é chip Hynix e outra é Bh6 - mas poderá ver a diferença que a latência efetua na performance do PC.

Testamos também o AquaMark3, confira a marca:

Rodamos também o AIDA32, que já incluí, assim como o SiSandra um pequeno comparativo com outros sistemas levemente estatizados:


Escrita de memória



Leitura de memória

Testamos no 3dmark2001SE, pois é muito vulnerável à mudanças de parâmetros nos timmings (latências):

:. Overclock, comparações e comentários:

Primeiramente, temos um Bh6, que é uma memória 2700 (como já dissemos acima) porém que com alta voltagem pode alcançar marcas de 230 com latências de 2-2-2-7, proporcionando um desempenho excelente. Mas veja bem, qualquer overclock que ultrapasse os 2.8 de voltagem na DIMM acarretará em perda da garantia LifeTime da memória OCZ Platinum. Mas geralmente quem compra esse tipo de memória não está se importando muito para garantia, quer ver os FSBs pulando na tela do computador :) com alto desempenho agregado às latências.

Podemos dizer que essa memória é para uso ideal para processadores AMD Athlon XP, de preferência com FSB nativo 166Mhz. Para alcançar essas marca expressivas de FSB, devemos mencionar também as situações que nos encontramos testando essas memórias com a voltagem até a suportada pela garantia: 2,8.

Vamos aos modestos resultados: 210Mhz de FSB com latência original (2-2-2-7). Acima disso, é necessário mais voltagem. Para obtermos 220 de FSB devemos de qualquer maneira aumentar a voltagem, pois como a maioria dos Nforce2 Ultra 400 não são amigáveis a CAS 3 , o uso de 2.5 não seria o bastante. E lembre-se BH5/6 são chips utilizados para trabalhar em FSB alto, latência baixa e voltagem alta; diferentemente dos chips ch5, que a maioria agora são chips (principalmente as XMS top da corsair) para FSB extremos, voltagens moderadas e latências moderadas.

Os Chips Bh5/6 são DDR 2700 que passaram nos respectivos testes: BH5 = DDR 2700, bem sucedida no teste de DDR 3200 (400Mhz); BH6 = DDR 2700, bem sucedida no teste de DDR 2700 (333Mhz). Depois, foram colocadas a trabalhar a 200 Mhz com voltagem 2.7 padrão e latências baixíssimas: 2-2-2-7. Estas se mantém baixíssimas mesmo em Overclocks extremos, principalmente extremo do ponto de vista da plataforma AMD, se tornando assim uma das memórias favoritas aos Overclockers que querem overclocks altos com latências baixas, não se importando com a voltagem utlizada para isso. Há relatos no exterior de usuários que utilizam 250 de FSB com absurdos 3.4V no VDIMM!

Assim sendo, uma possível comparação com a memória já testada aqui, a XMS PRO SERIES, indicaria que: se você procura FSB acima de 250, a melhor opção seria a XMS PRO SERIES 4000 (eia-se chip Hynix que existe em várias marcas à sua escolha), já se você procura um Overclock na faixa de 200~240, a melhor opção fica por conta da OCZ Limited Edition 3200 (leia-se chip bh5/6 que também existe em várias marcas à sua escolha). Tudo indica que os Bh5/6 serão “extintos” pois não são mais fabricados, tanto que há uma falta de chips 3200 no panorama mundial das fabricantes de memória, o que em pouco tempo poderá elevar o preço das já existentes, inclusive das boas, velhas e raras Bh5/6.




Copyright 2003 Carlos E. Morimoto, http://www.guiadohardware.net - Todos os direitos reservados