:. Review: DFI LanParty PRO875 B
 Por Ricardo Palumbo
 
 05/05/2004


A DFI é uma companhia que fabrica placas mãe, e no Brasil talvez ainda não tenha seu merecido reconhecimento, todavia em outros países sua marca é aclamada por seu público foco: Overclockers, Gamers e entusiastas. Para esse público que a faz famosa, a marca dedica a linha LanParty, com acessórios especiais que faz dela uma linha diferenciada. Iremos testar duas placas da linha LanParty; DFI LanParty NFII Ultra B e DFI LanParty 875P Rev.B1.

Para iniciarmos essa análise, vale a pena dizer que nosso país é predominado por marcas como Asus, Abit e MSI, sendo essas as mais famosas e mais utilizadas para quaisquer plataformas, mas sempre é bom abrir a mente para um novo produto, ainda mais quando esse produto se preocupa com todo tipo de consumidor. A DFI não se preocupou somente com os requintes procurados pelos Gamers, Overclockers e entusiastas que compões 20% do mercado, se preocupou também com os usuários comuns que procuram placas funcionais e práticas, para tal a DFI tem a linha Infinity que conta com a mesma possibilidade de Overclock e performance das LanParty’s. A diferença limita-se nos requintes e extras que se encontram nas caixas da linha LanParty.

Para maiores informações sobre a marca DFI e seus respectivos produtos, acesse www.dfi.com.tw .

O primeiro impacto que se tem quando olha-se uma caixa da linha LanParty é: para que tanta caixa para uma placa de 30.5cm (12.05") x 24.4cm (9.6")?

Explico: como já disse, a placa conta com diversos acessórios interessantíssimos que você confere nas fotos abaixo:

:. Acessórios

Aqui você nota o tamanho da caixa da motherboard LanParty 875P, que mede 39cm de altura, 36cm de largura e 12cm de espessura:

Vista geral quando se abre a caixa da DFI LanParty 875P. Você pode ver 4 caixas de acessórios mais a caixa da placa mãe, que não se encontra na foto. Esta localiza-se em cima das caixas “frontX”, “Rounded Cables” e “Acessory kit”.Nota-se também a caixa “PC transpo” que é um “transportador de PC”, uma mochila aberta que você prende seu PC e leva-o com conveniência para o local de uma LanParty (festa onde pessoas levam seus PCs para ligá-los em rede e jogar).

Aqui temos as caixas e seus recipientes: Acessory kit; temos os acessórios necessários para um HD com conexão SATA e o painel das saídas, utilizado na montagem do PC no gabinete.

Rounded Cables:

Temos os Rounded Cables laranjas reagentes a luz Ultra-Violeta. Assim como todos os slots da placa mãe que são reagentes a luz UV, no escuro essa belezinha dá uma aparência e tanto para quem usa janela na lateral do PC, além da funcionalidade na circulação de ar já constatada na utilização de cabos Rounded. Eles são mais flexíveis do que os convencionais cabos Roundeds que são encontrados. Os cabos Roundeds que acompanham a DFI têm revestimento metálico por dentro, além de conexões encaixadas, facilitando assim a mobilidade para acessar um HD numa posição contrária, por exemplo. Também é resistente o bastante para não romper-se em uma ponta do gabinete, mérito do revestimento metálico.

FrontX: Na caixa FrontX temos os acessórios necessários para ligar as principais saídas que são utilizadas no dia-a-dia em uma das baias 5.25 (baias do CD-ROM).

Uma solução muito inteligente por parte da DFI foi colocar um adesivo grande e um adesivo pequeno, chamado adesivo logo, com o logotipo da DFI e o slogan da linha LanParty: “It’s Party Time”, este com dimensões padrões :22mm de altura e largura (para o menor). E a parte prática desse mini-kit também fica com os jumpers a mais que o kit dispõe, atitude esse muito inteligente que facilita o usuário na perda de algum jumper da placa mãe.

:. PCTranspo

O PC transpo é um utilitário que faz real a possibilidade do transporte fácil de um computador para uma LanParty, você pode prender ele somente no PC e segurar pela alça em cima e levar o seu PC para onde desejar, ou então amarrar nas costas e andar com uma forte dor na coluna depois.

O legal disso é que a DFI além de se preocupar com a aparência, desempenho e confiabilidade necessária para realizar-se uma LanParty, preocupou-se também com o fato do transporte do PC, pois é de certa forma inconveniente tranportar o PC “na mão”.

Agora entendemos o por que da caixa ser tão grande: é uma placa que começa a ser diferenciada já por sua caixa. Se levarmos o critério de aparência como válido, realmente a DFI já marcou um ponto a seu favor saindo com uma cabeça a frente de seus concorrentes.

Para ver as especificações da placa, clique aqui.

Um fato interessante é que apesar de oficialmente o chipset Intel 875P não suporta FSB400, a DFI afirma que FSB 400 é perfeitamente possível na sua placa mãe com Intel 875P, fato esse comprovado lendo essas especificações.

Também é muito bom o recurso de SATA com Raid e o ATA RAID unidos, a DFI não optou por apenas um dos recursos, mas sim os dois.

:. Engenharia geral

Toda placa mãe necessita ser projetada com extrema funcionalidade e espaços aceitáveis dentre um periférico e outro, sendo isso a engenharia geral, ou seja, o desenho da placa em si, onde é localizado cada ponte, cada mosfet, cada slot é primordial no design de uma placa mãe campeã. E já posso adiantar para vocês, nesse quesito a DFI também está um passo a frente. Confira:

Nessas duas fotos podemos observar que a placa diferentemente da Abit IC7-MAX3 (concorrente direto), que faz uma isolação na área dos mosfets com material de plástico, tem dissipadores, e altos dissipadores em cima das 3 principais áreas de mosfets, fortificando assim a confiabilidade que a marca DFI vem oferecendo ao público. Uma pena é que esses dissipadores nos mosfets são encontrados apenas na LanParty 875P e não na sua irmã sem requinte - Infinity 875 - que é a mesma placa, porém sem o luxo encontrado na LanParty.

Na segunda foto, foco para uma área crítica da engenharia das placas mãe, a junção Slot CPU, Slot de memória, Conector auxiliar 12v , North Bridge e capacitores ao redor do slot CPU. Por essa foto, podemos analisar que a placa foi desenhada com cuidados especiais a essa área, já que o propósito da placa também é transmitir um visual legal e reagente à luz Ultra Violeta, assim, com essa formação nesses pontos é muito fácil deixar a área principal do gabinete livre para uma janela limpa, pois os conectores de fios “poluidores” de visual se encontram juntos porém milimetricamente separados o suficiente para não embolar tudo. Uma jogada de mestre por parte da DFI. E os quatro slots de memória,são dois laranjas e dois verdes, já que laranja é a cor tema dessa placa mãe, com Dual Channel ativado por slots de cores iguais, dê preferência aos laranjas.

Para vocês poderem ter uma noção maior do tamanho dos dissipadores que essa placa mãe adota, tiramos essa foto levemente inclinada para a comparação de altura dentre as saídas de áudio ( que você provavelmente já decorou o tamanho) e os dissipadores encontrados ao fundo da foto. Reparem que os dissipadores dos mosfet são exatamente do mesmo tamanho das saídas PS e o dissipador do North Bridge é ligeiramente maior do que as 3 saídas do áudio AC97 3d 5.1 que agrega essa placa mãe.

Aqui temos a imagem da placa vista no geral. Com ela, podemos verificar de uma maneira direta a perfeição na ligação dos fios mais grossos , com as entradas IDE1 e 2, ATX e 12v próximos o bastante para limpar o visual e longes o bastante para não embolá-los.

O único ponto que me desagradou na engenharia da placa foi o fato do NorthBridge ser muito próximo ao slot AGP, dificultando assim a instalação por exemplo, de um cooler para VGA maior da Zalman. Mas esse é apenas um micro problema, dentre inúmeros acertos, nada que crucifique a excelente engenharia da placa. Observe também a área próxima da bateria CMOS, com o jumper CCMOS um pouco acima, na parte inferior dessa área localiza-se os conectores dos leds e forças, nessa área também é que se localiza os botões Power e Reset da placa mãe, outra iniciativa pioneira da DFI que pensou no trabalho que temos quando queremos apenas testar o micro e para isso as fabricantes nos obrigam a colocar a placa mãe dentro do gabinete. Para que isso não ocorra e torne sua vida mais fácil, a DFI fez esses dois botões que além de dominuir o número de pinos acrescenta um visual limpo e prático. Grande funcionalidade esta, que permite testar o micro fora do gabinete e constatar qualquer problema que acontece pelo sitema de leds diagnóstico, são quatro leds que podem ser ligados no “FrontX” e apresentar o diagnóstico até mesmo pela baixa 5.25, as possíveis combinações de leds são indicadas abaixo:

Utilizamos esse sistema quando ligamos a placa pela primeira vez, para verificar se estava tudo OK com ela e com os diversos componentes, ligando-a fora do gabinete pelo botão Power dela, confira:



:. BIOS

A configuração precisa da BIOS é a chave do sucesso para todos os sistemas em qualquer plataforma. Por isso, o SETUP deve ser prático, funcional e sem bugs conseqüentes.

Por isso, cada ferramenta crucial do SETUP da DFI LanParty 875P nós analisamos e comentamos no texto que segue abaixo:

A tela principal do SETUP é normal e igual a todas as outras, por isso mostramos os sub menus:

Você deve ter estranhado a falta da opção CPU:Dram , os famosos 3:2, 5:4 e 1:1, que agora são 266-320-400 respectivamente.

Acontece que a DFI fez seu sistema para ajudar o iniciante em overclock: ela fez novas opções no menu System Bandwidth, que é subdivido em: HPS3, MPS1, MPS2, LPS1, LPS2 e LPS3 e Disable.

HPS é para memórias que vão rodar em estágio agressivo de Overclock, MPS para estágios um pouco mais folgados em relação as latências e LPS para configurações conservativas de memória.

Uma opção que me desapontou um pouco é que, como a placa foi fabricada baseada na ânsia dos overclockers, ela deveria vir com um pouco mais de Vdimm(voltagem das memórias). A placa conta com o suporte a até 2.9v no Vdimm, é uma boa marca, mas isso torna o overclock em memórias BH5/6 praticamente impraticável.

De resto o SETUP é impecável, e o menu Genie BIOS Settings é excelente, permite alteração de praticamente tudo. Menos do Multiplicador, quando ele é travado, como o do processador que usamos, e a alteração do Front Side Bus é feita de 200 a até 400.

:. CMOS Reloaded

A opção CMOS reloaded é um extra a mais da linha DFI. É um recurso interessante para todos os usuários, seja ele overclocker, gamer, entusiasta ou conservativo. Essa é uma opção que permite ao usuário gravar suas configurações personalizadas e carregá-las depois, muito eficiente quando você quer ter um PC hora configurado para Overclock, hora para trabalho e às vezes com tudo baixo para baixar arquivos na Internet, onde não é necessária muita potência. Isso facilita e muito, pois guardar na cabeça todas as suas configurações para BIOS para diversos momentos é um fato um tanto quanto heróico. Mais uma vez, o projeto da DFI facilita a vida de quem usa PC, inclusive a minha que para os testes tenho que setar diferentes combinações de configuração todo tempo. Obrigado, DFI!

:. Sistema de teste



Placa mãe DFI LanParty PRO875B
Processador Pentium 4 2.4C
Placa de vídeo ATi Radeon 9800PRO
Memória 2x 512MB Mushkin 4000
Disco rígido 40GB 7.200.7Rpm Seagate
Fonte Thermaltake 480W active PFC

Utilizamos o sistema acima nos testes realizados com a LanParty PRO875B. O overclock que realizamos foi de 3Ghz em virtude do cooler utilizado, o cooler inBOX da Intel. Primeiramente é bom ressaltar que fiquei de certa forma impressionado com a facilidade de overclock que a placa nos permite, ela não travou ou deu algum problema conseqüente de overclock em momento algum. Em todos os testes se mostrou completamente estável, dando a impressão de que os 250 de FSB que a placa trabalhava era uma coisa simples, quando na verdade muitas placas chegam com certa dificuldade a essa marca. Rodamos todos os testes que são conceituados hoje em dia, e fizemos análise da placa em diversas configurações, dentre elas estão as que iremos publicar que são os resultados da placa trabalhando a FSB200, 12x200, totalizando os 2.4Ghz do processador em padrão, além de outras duas configurações: FSB217, totalizando 2.6Ghz e o overclock final que fizemos, 250 de FSB totalizando os 3Ghz. Devemos frisar também que configuramos as latências diferentes em cada tipo de FSB, por exemplo: 200 de FSB deixamos setado CAS2,5-3-4-8, o mesmo vale para FSB 217, até deixamos setado o mesmo para FSB 250, porém o resultado não foi bom, sendo assim a latência original da memória(3-4-4-8) se saiu melhor nos testes do que quando colocamos 2,5-3-4-8.

Foto da placa pelo CPUz:



:. SiSandra 2004

Fizemos também o File System do SiSandra, mas achamos inconseqüente a publicação desse gráfico pois o patamar de acesso de disco rígido variou somente 1MB quando se alterou o FSB para 217 e permaneceu igual quando alterou-se de 217 para 250, mantendo-se na casa dos 40MB/s.

:. SuperPi

No SuperPi você provavelmente notará uma inversão no gráfico. Na verdade o que acontece é que o SuperPI calcula o tempo gasto para realização de tarefa “X”, sendo assim o menor tempo é considerado o melhor tempo.



:. AquaMark3

Entramos nos testes que utilizam o potencial da placa de vídeo, então vale dizer que as configurações da placa de vídeo (Radeon 9800PRO) foram mantidas em padrão do driver Catalyst 4.4, em todas as circunstâncias testadas.

No teste GFX percebemos pouca diferença por que é um quesito muito mais dependente das configurações da VGA do que da CPU/Placa mãe propriamente ditos.

:. Quake3 Arena

O jogo QuakeIII Arena baseia-se em Frames per second (FPS) para medir o desempenho, e fps são facilmente alterados, por isso é um ótimo critério julgar algo em base dos FPS. Vemos aqui que quando colocado para trabalhar em DDR 500, o sistema deu um sobre salto de aproximadamente 13,8% em relação a FSB 217(DDR 433).

:. PCMark2002



:. 3dmark2001



:. Conclusão

Dentre todas as placas mães que temos para a plataforma Pentium 4, essa com certeza é a que eu aprovo veridicamente. A placa é estável, rápida e fácil de manusear, seu SETUP tem a opção CMOS Reloaded que é excepcional, como se não bastasse a vasta variedade de opções que você encontra no menu Genie BIOS. Os únicos dois problemas que encontrei nesse placa mãe foram que o North Bridge é muito perto do slot AGP, dificultando assim a instalação de um sistema de refrigeração para VGA mais sofisticado, e também a opção de Vdimm que dá suporte “somente” até 2.9, que pode deixar alguns overclockers que utilizam chips winbond bh5/6 um pouco decepcionados. Os acessórios da placa realmente são um diferencial, algo do tipo que nunca vi igual em outra marca. A linha LanParty demorou um bom tempo para ser lançada e ganhar fama, mas como vocês podem perceber, não demorará até que ela se torne uma placa tão famosa em nosso país, como a Abit, que é reconhecida pelo padrão de qualidade de suas placas. Acredito que se a DFI conseguir entrar deveras no Brasil tem tudo para conseguir um largo número de adeptos em virtude de suas linhas principais: Infinity e LanParty que atendem desde o público simples a até o mais exigente. Agora o que muito de vocês devem estar se perguntando é: “Ok, a placa é tudo isso, mas... e o preço?”

Para ser sincero, atualmente a linha encontra-se demasiadamente cara no Brasil, fato esse que cabe a DFI mudar, e acredito eu que irá mudar. Vamos citar o preço de um site que é conhecido por muitos brasileiros que importam produtos americanos que é o www.a1nettrading.com. Nesse site a placa está custando 219 dólares, porém o peso do produto é elevado, a caixa pesa cerca de 4kg (ou você pagaria por 4kg), na minha opinião isso é o que inviabiliza no momento a procura em grande escala dessas placas no mercado, pois eles têm com toda certeza, o melhor produto do mercado atualmente. Por essas e outras, afirmo: A DFI LanParty PRO875B é a melhor placa mãe para plataforma Pentium 4 que eu já montei, e tem tudo para ser a melhor que você já montou também. O resto são questões burocráticas que não cabem a mim, um mero redator, ficar escrevendo. Como um torcedor da competitividade no mundo do hardware, torço para que a DFI consiga achar um meio de contornar essa situação e começar a fazer sucesso no nosso país, onde as pessoas tratam placa mãe por nome e não por desempenho, e isso não abrange somente a área de motherboards mas sim a informática como um todo.




Copyright 2003 Carlos E. Morimoto, http://www.guiadohardware.net - Todos os direitos reservados