:. Dicas para Comprar Componentes Usados

 Por Carlos E. Morimoto
 http://www.guiadohardware.net
 Novembro de 2000


Se não se tem dinheiro para comprar um novo, por que não comprar um usado então? A velha lei também se aplica a Informática. Pesquisando nos classificados, ou mesmo nas lojas, é possível encontrar todo tipo de componentes usados à venda, além claro de micros completos de todas as gerações.

Mas, apesar do preço; nem sempre um componente usado é a melhor escolha, pois ele pode já estar bem desgastado pelo uso. Não é só por que um HD (por exemplo) está funcionando, que ele continuará assim durante muito tempo, pode ser que ele vá pro espaço depois de poucos dias.

A seguir vão algumas dicas úteis para não levar gato por lebre na hora de comprar componentes usados:

:. Disco Rígido: Devido ao sistema mecânico que faz os discos girarem e às delicadas mídias magnéticas, os HDs são o componente do micro que sofre maior desgaste com o tempo. A vida útil de um HD varia muito, de acordo como modelo e as condições de uso, mas é de em média 3 ou 4 anos.

Conforme se desgasta, o HD começa a apresentar vários bad-clusters, começa a perder dados e em alguns casos o motor de rotação "pifa", fazendo com que o HD pare de funcionar de uma hora para a outra.

Levando em conta o preço, eu não recomendo a compra de HDs usados, mas, caso você encontre algum por um bom preço, cheque o número de bad-clusters do HD e rode o Disk Manager do fabricante, que é capaz de detectar alguns erros mais graves. Apenas um ou dois bads não indicam defeito, mas caso uma parte significativa do HD está marcada, então o melhor é aposentá-lo.

Veja mais detalhes em: http://www.guiadohardware.net/Tutoriais/037/


:. CD-ROM: Assim como os HDs, os CD-ROMs costumam apresentar problemas depois de muito tempo de uso. Em alguns modelos o motor de rotação se desgasta, fazendo com que o drive passe a ter cada vez mais dificuldade em ler os CDs. Em outros a cabeça de leitura começa a perder o alinhamento com freqüência e em outros casos temos riscos na lente da cabeça de leitura. Como no caso do HD, o melhor é comprar um leitor de CD novo, ou pelo menos pedir algum tipo de garantia.

:. Processadores: Por não terem partes móveis, os processadores são o componente que costuma durar mais tempo, e é o que costuma ser substituído primeiro num upgrade, fazendo com que a oferta de processadores usados seja muito grande. Ao contrário dos HDs e CD-ROMs, um processador pode funcionar durante décadas, sendo raros os casos de queima ou defeitos. Só não deixe de testar o processador antes de comprar para certificar-se que ele está realmente funcionando sem problemas.

:. Placas Mãe: Por também não terem partes móveis as placas mães também tem uma vida útil muito grande. Porém, elas podem ser danificadas por manuseio inadequado. Ao comprar uma placa usada, verifique se as portas seriais e paralelas estão funcionando, assim como as duas portas IDE e a porta do disquete. Caso depois de montado, o micro passe a travar com freqüência, também é um indício de defeito na placa.

:. Memórias: O modo com que muita gente manuseia os módulos de memória, os tornam as vítimas numero um da eletricidade estática. O pior é que defeitos nos módulos de memória não são tão fáceis de diagnosticar. Um módulo de memória é formado por inúmeros transístores e capacitores, sendo que cada par armazena um bit de dados. Ao sofrer uma descarga de estática, em geral são queimados apenas alguns endereços de memória. Ao instalar um destes módulos defeituosos, o micro provavelmente funcionará normalmente, porém começará a travar com freqüência. Em alguns casos não se chega nem a carregar o Windows.

Outra coisa a checar é se os módulos usados são da velocidade desejada. Existem módulos de 72 vias com memórias FMP (usadas em 486), Memórias EDO (Pentium e superiores) e memórias DIMM na forma de módulos PC66, PC100 e PC133.

:. Monitores: Os monitores são o componente que se costuma substituir por último, já que fora o tamanho da tela, não existe tanta diferença entre um monitor um pouco mais antigo e um novo. O grande problema é justamente este, devido à grande vida útil dos monitores, a maior parte dos usados do mercado são monitores muito velhos, que por serem modelos antigos não suportam boas taxas de atualização e são mais susceptíveis a defeitos. Evite comprar monitores com mais de 2 anos de uso.

:. Gabinetes: O maior problema é a depreciação estética, mas em termos de funcionalidade não existe muita diferença entre um gabinete novo e usado. Porém, tome cuidado com a fonte de alimentação, esta sim pode causar problemas caso esteja em mal estado.

:. Modems: Por incrível que possa parecer, os modems de 2 ou 3 anos atrás, apesar de mais lentos tem em geral uma qualidade superior aos modems baratos que são usados atualmente, pelo simples fato de praticamente todos os modems de 28 e 33.6 K serem hardmodems. O mais comum é os modems se queimarem durante alguma tempestade, e não por tempo de uso. De qualquer forma um defeito comum, que inclusive já comentei é o Relay do modem se queimar e o modem deixar de reconhecer o tom de discagem, apesar de continuar sendo reconhecido e instalado pelo Windows.




Copyright 2003 Carlos E. Morimoto, http://www.guiadohardware.net - Todos os direitos reservados