:. Joystick Microsoft Force FeedBack

 Por Carlos E. Morimoto
 http://www.guiadohardware.net
 Janeiro de 2001

"Olá Morimoto,
Minha pergunta seria sobre os joysticks com force feedback da Microsoft. O que eu gostaria de saber é se o jogo sendo jogado com um joystick com force feedback fica mais lento que num micro sem joystick ou com um joystick sem esta opção.
Pergunto pois, para o joystick fazer uma força F em uma determinada direção, dando assim a impressão ao usuário que existe uma resistência ao movimento que ele deseja fazer, terão que ser processadas as instruções para que isso ocorra. E aí? Quem faz isso? O próprio processador da máquina? Ou esse tipo de joystick tem um processador próprio para processar suas instruções de force feedback? Como isso funciona?"


Em termos de perda de desempenho, não existe nenhuma contra indicação em se usar este joystick, pois os efeitos são gerados pelos próprios jogos e apenas interpretados pelo joystick. Usando o force feedback, outro joystick qualquer ou jogando pelo teclado, o desempenho da máquina será exatamente o mesmo.

O grande problema deste joystick é que os efeitos só funcionam em jogos compatíveis. Em primeiro lugar, é preciso que o jogo rode sobre o DirectX, jogos para MS-DOS por exemplo jamais habilitarão os efeitos. Em segundo lugar é preciso que o próprio jogo seja compatível com o joystick, ou seja traga, as instruções necessárias para habilitar o seu funcionamento. Em jogos que não sejam compatíveis, o force feedback funcionará como um joystick comum, com os efeitos de resistência ao movimento desabilitados.

Alguns jogos, como o Commanche 3, apesar de não virem com suporte nativo, podem tornar-se compatíveis instalando-se um patch fornecido pelo fabricante.

Em segundo lugar, é preciso que a placa de som seja compatível. Acontece que este joystick utiliza os contatos da saída MIDI da placa de som, contatos que são embutidos no conector do joystick. Apenas placas Sound Blaster e compatíveis trazem estes conectores, deixando algumas placas da Turtle Beach e da ESS, entre outras fora da jogada. Nestes casos, a Microsoft oferece a opção de ligar o joystick numa das portas seriais do micro, a fim de habilitar os efeitos, mas esta solução não funciona em todos os jogos.

Como disse, este joystick trabalha interpretando os sinais enviados pelos jogos. Para isto ele traz um processador de 20 MHz e 2 KB de memória RAM, além de uma pequena ROM que armazena os efeitos. Segundo a Microsoft este processador é 6 vezes mais rápido que um 8088, o processador usado no XT. Realmente não é grande coisa, mas parece ser suficiente para o trabalho :-)

Você pode encontrar mais detalhes sobre este joystick, assim como soluções para os problemas mais comuns (que não são poucos) no link: Microsoft Force FeedBack