Guia do Hardware.Net

http://www.guiadohardware.info/
http://www.guiadohardware.net/
   
  Este mirror recebeu 21304 visitas desde 15/07/2002  |  Responsável: Carlos E. Morimoto
:. Indique este site a um amigo...
   :. Novo na área?! Leia nosso tutorial: Hardware para Iniciantes
  :. Pesquisar no site:  

Seções
Artigos :. Guerra dos Browsers
Relacionados

+ HOME
   :. Análises
   :. Artigos
   :. Cursos Online
       :. Hardware
       :. Redes
       :. Linux (guia)
       :. Linux (foca)
       :. Gravação CDs
       :. Notebooks
       :. Setup
   :. Arquivo DDD
   :. Dicionário
   :. Downloads (Redir)
   :. FAQ
   :. Notícias
   :. Linux
   :. Mini-Reviews
   :. Overclock
   :. Tutoriais

+ Publicações
   :. CDs Mandrake
   :. CDs do Linux
   :. E-Books

+ Outros
   :. Drivers
   :. Fórum
   :. Humor
   :. Manuais
   :. Palm
   :. Quiz

+ Serviços
   :. Cursos

+ Pesquisar no site:

+ Expediente


Invista em
conhecimento:
:.CD-ROM Guia do Hardware: Todos os e-books e uma cópia off-line de todo o site por R$ 18,00
:.Linux Mandrake 8.2 GDH, com manual em Português e aplicativos 4 CDs por R$ 20,00
:. E-Books de Carlos E. Morimoto:
Manual de Hardware Completo 3ed.
Redes 3ed
Upgrade e Manutenção
Novas tecnologias 3Ed
Entendendo e Dominando o Linux
Dicionário Técnico de Informática. R$ 8,00

:. CDs do Linux:
Slackware 8.1 (1 CD)
R$ 8,00

Red Hat 7.3 (3 CDs)
R$ 16,00

Conectiva 8.0 (2 CDs)
R$ 12,00

DemoLinux 3.0 (1 CD)
R$ 8,00

FreeBSD 4.5 (4 CDs)
R$ 20,00

Libranet 1.91 (1 CD)
R$ 8,00

Debian 2.2r6 (3 CDs)
R$ 16,00

E outros...

 

Data: 19.04.2002  :. Em Reformulação!
Tipo: Browsers
Fabricante: Não se Aplica
Por: Carlos E. Morimoto

 

   A nova guerra dos Browsers

A AOL e a Microsoft foram parceiras durante muito tempo, desde a época em que o Windows 95 era novidade. A AOL sempre tentou a todo custo manter e ampliar sua base de usuários, investindo fortunas em campanhas publicitárias, cujo resultado mais visível são as pilhas de CDs que recebemos em todos os lugares possíveis :-)

Nos primórdios da Internet comercial, por volta do início de 96, a Microsoft queria popularizar o Internet Explorer a qualquer custo, o que combinava bem com a obsessão da AOL. As duas fecharam então um acordo: a Microsoft incluiria o programa de acesso da AOL nas cópias do Windows, enquanto o AOL adotaria o Internet Explorer como browser default no seu serviço de acesso. Se você tiver em mãos um CD do Windows 95 ORS/2 vai ver um executável da AOL no meio dos arquivos .CAB do Windows.

Algum tempo depois a parceria foi desfeita e a AOL passou a considerar o desenvolvimento de um browser próprio, o que se concretizou com a compra da agonizante Netscape.

Depois de dois anos de desenvolvimento em conjunto com a comunidade Open Source, o Netscape, agora baseado no código do Mozilla tornou-se um browser bastante maduro, já com a solução para a maior parte dos problemas de estabilidade da versão 6.0 e, claro, gratuíto tanto na versão Windows, quanto na versão Linux.

É bem verdade que o Netscape não é compatível com algumas tags do Explorer, utilizadas em muitos sites, mas isso não chega a desqualificar o produto. Percebendo o potencial do que tem em mãos, a AOL está planejando dar um chega pra lá na Microsoft, passando a utilizar o Netscape como browser default, no lugar do IE.

Para isso, vão utilizar a versão 7.0 do instalador da CompuServ, que atualmente é uma subsidiária da AOL como uma espécie de projeto piloto, para testar a reação dos usuários e colher informações úteis para uma possível adoção do Netscape como padrão também do serviço principal, que hoje já possui mais de 30 milhões de assinantes, com um número expressivo aqui mesmo no Brasil.

Apesar de perto da totalidade da Internet a AOL não passar de um pequeno feudo, a adoção de um Browser alternativo por 30 milhões de usuários trará de volta a saudável disputa entre os navegadores, que praticamente acabou com o lançamento do IE 5. É uma briga que tem tudo para esquentar.

Fora a dupla Netscape/AOL, nenhuma outra empresa tem condições de tentar algo do gênero. Apesar de ser um bom substituto para o IE, o Opera não é gratuito, o que restringe muito o número de possíveis usuários.

Não é difícil de adivinhar que o IE ainda continuará na liderança por muitos anos, mas será muito bom para nós usuários ter pelo menos uma opção à altura. Os investimentos feitos no Netscape e no projeto Mozilla também beneficiam o Linux, além do Free BSD e outros sistemas alternativos, já que um bom navegador é atualmente a base para qualquer sistema operacional com chances de disputar o mercado de desktops.

Além do IE, Netscape e Ópera, temos ainda um quarto competidor, o Konqueror que faz parte do pacote KDE. Apesar da fragilidade das primeiras versões, o Konqueror está ficando mais maduro conforme avança o desenvolvimento do KDE 3. O suporte a plug-ins está melhorando e o número de páginas exibidas incorretamente está diminuindo muito. Em breve teremos um navegador em condições de disputar o segundo lugar com o Netscape, embora a base de usuários do KDE seja menor, já que ele existe exclusivamente em versão Linux.

Apesar disso, as estatísticas de acesso ao site mostram que 0.86% dos nossos usuários estão visualizando o Guia do Hardware justamente utilizando o Konqueror, a maioria ainda utilizando a versão 2.2, que oferece menos recursos que o incluído no betas do KDE 3. É quase um quarto do número de usuários que nos acessa utilizando o Netscape, o que mostra que ele não está fora da briga e deve crescer com a adoção da nova versão.

Outro que está em alta é o Apache. Depois de ganhar a recomendação do Gartner, que passou a aconselhar as empresas a substituírem seus servidores Web rodando o IIS por servidores Apache, por causa dos problemas de segurança do produto da Microsoft, o Apache ficou bem mais rápido na versão 2.0 for Windows, com um desempenho muito semelhante ao apresentado pelo IIS, tornando-se uma opção mais viável para empresas que utilizam servidores NT ou W2K, até por que utilizando o pacote ChiliASP é possível migrar um site em ASP para o Apache, mantendo toda a estrutura intacta.

Foi um grande passo, já que até então o Apache era otimizado para o sistema de abertura de processos do Linux, onde a abertura de novos processos é bem mais rápida que no Windows, onde o ideal em termos de desempenho é abrir apenas um processo com vários threads. Os desenvolvedores conseguiram fazer um excelente trabalho ao melhorar o desempenho da versão Windows, sem precisar criar um tronco de desenvolvimento separado.

Mudando um pouco de assunto, eu continuo me surpreendendo com a eficiência do Coyote Linux, como roteador e firewall para redes domésticas. É bem mais fácil do que ficar apanhando para conseguir compartilhar a conexão através do modem ADSL (o que nem sempre é possível de qualquer forma), sem as desvantagens de utilizar o ICS do Windows.

Você monta um 486 com duas placas de rede, liga o modem ADSL em uma delas, o hub na outra, coloca o disquete no drive e esquece ele num canto. É uma boa solução também em termos de segurança, já que por possuir apenas os softwares absolutamente necessários para compartilhar a conexão e implantar o firewall, o Coyote é extremamente seguro, protegendo todos os PCs que acessam através dele. Se você não chegou a ler, aqui está o link do meu tutorial:
http://www.guiadohardware.net/tutoriais/coyote_linux/index.asp


Versão para imprimir

Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro de revisão
no texto? Escreva para mim:

 

© 1999 - 2002 :. Todos os direitos reservados :. Carlos E. Morimoto

Braslink