:. Linux para principiantes

 Por Carlos E. Morimoto
 http://www.guiadohardware.net
 05/09/2002


"Estou querendo mudar o sistema operacional do meu micro, um Celeron de 1.0 GHz, 128 MB, HD de 20 GB, placa GeForce de 64MB e placa mãe soyo. Hoje eu trabalho com o Windows 98, tenho Word, Excel, IE e Outlook, acesso via speedy, tenho alguns programas instalados como o Create 5.0 para gravar CD (o meu drive é um LG e Drive de DVD Samsung) e programas para assistir algum Filme como o WinDVD.
Já ouvi falar maravilhas do Linux e usei uma vez, tudo é mais rápido e leve, eu adquirindo o Linux Mandrake 8.2, vou poder utilizar como o Windows 98, com Word, Excel e outros produtos ou não tem nada disso? Consigo instalar o Office no Linux? Fico no aguardo por uma resposta. Meu uso é estritamente domestico, trabalhos, recebimento de email e acesso a internet."

O Linux já está bastante avançado para uso em desktops, já dá para encontrar substitutos para todos estes programas que você utiliza.

Em primeiro lugar, pense com calma se você ainda quer manter o Windows em dual boot, ou se você quer partir de cabeça para o Linux. Se você tiver uma semana ou duas para aprender a lidar com o sistema, você pode arriscar a segunda opção, caso contrário, mantenha o Windows em dual-boot até ter certeza que não precisa mais dele.

Para isto, libere o máximo de espaço possível na partição Windows e desfragmente o disco. Logo no início da Instalação do Mandrake ele perguntará se você deseja limpar todo o disco, ou instalar no espaço livre, em dual boot com o Windows. Escolhendo a segunda opção ele simplesmente diminui o tamanho da partição Windows e utiliza o espaço livre para criar as partições Linux, sem tocar nos arquivos do Windows.

Como você acessa via ADSL a configuração é bem simples. No final da instalação do Mandrake, no assistente de configuração de rede, escolha a opção "ADSL" e em seguida "PPPoE". Daí pra frente basta fornecer o login e senha do provedor para que a conexão já funcione.

Da primeira vez, eu recomendo fazer uma instalação completa, para que você não precise ficar se preocupando se o programa X ou o utilitário Y foi instalado. Eles estarão todos lá :-) Use o sistema durante algum tempo até você começar a se familiarizar com a coisa, ou até terminar de destruí-lo e faça outra instalação mais enxuta, desta vez só com o que você for utilizar.

Entre os browsers você pode escolher entre o Netscape, Mozilla, Galeon e o Konqueror. O Netscape é o mais completo, pois já vem com suporte a java, flash, etc. o Mozilla tem a vantagem de possuir um recurso de bloquear janelas pop-up, ter um número muito maior de temas disponíveis (incluindo o Pinball que é o meu favorito :-) e ser um pouco mais rápido, mas em compensação você terá o trabalho de instalar o Flash e Java separadamente. O Galeon é um Mozilla com alguns recursos adicionais e uma interface diferente. Ele é bastante customizável, por isso muita gente gosta dele. Finalmente temos o Konqueror, que na versão 2.2 (a incluída no Mandrake 8.2) ainda é pobre em recursos. A versão 3, que é instalada junto com o KDE 3 já melhorou bastante, principalmente no suporte a Java Script.

O melhor substituto para o Outlook é o Evolution, que já é instalado junto com o Mandrake. As funções e configurações são muito parecidas. Ele tem alguns recursos adicionais, como uma ferramenta de procura que indexa as suas pastas de mail e consegue fazer pesquisas muito rápidas. É bem útil para quem tem pastas com 10 milhões de e-mails :-). Tem também a vantagem de não ser vulnerável aos vírus de e-mail:

O Evolution é um pouco pesado, por isso muita gente não gosta dele. Existem mais dois clientes parecidos com o Outlook, o Kmail e o Messager, incluído no Netscape e Mozilla.

Para gravar CDs, o que eu utilizo mais é o XCDRoast, que também é incluído no Mandrake. O gravador vai ser detectado durante a instalação, então creio que você não terá problemas com ele. Lembre-se que da primeira vez é preciso abrir o XCDRoast como root (no KDE, pressione alt + f2 e digite "kdesu xcdroast") para definir uma pasta onde as imagens a serem gravadas serão armazenadas.

Para assistir DVDs você pode usar o Xine. Para que ele consiga abrir os vídeos é preciso instalar os pacotes libdvdread e libdvdcss. Eles não são incluídos no Mandrake (nem em nenhuma distribuição que conheça) pois são considerados ilegais nos EUA. Você pode encontra-los no http://www.freshmeat.net

Uma vez instalados, basta clicar no botão para abrir um arquivo no Xine e apontar para um dos arquivos do DVD. Existem alguns plug-ins, como o ogle que fazem o Xine conseguir abrir os menus interativos do DVD, como no Windows. Como viu, isso pode ser um pouco complicado, é uma das cosias que provavelmente você vai preferir continuar fazendo no Windows, pelo menos de início :-)

Para o Office você tem basicamente três opções. O Koffice ou o Abiword/Gnumeric, incluídos no Mandrake ou então o Open Office, que você pode baixar (versão em Português do Brasil) no http://www.openoffice.org.br. Para instala-lo, basta salvar os arquivos na sua pasta de usuário, abrir um terminal e dar os comandos: $ tar -zxvf OOo_1.0.1_LinuxIntel_install_br.tar.gz (para descompartar o arquivo)
$ cd install (para acessar a pasta que será criada)
$ ./setup

O resto é feito pelo instalador gráfico. Para inicializar os comandos depois, crie atalhos apontando para os arquivos:

~/OpenOffice.org1.0.1/program/./swriter
~/OpenOffice.org1.0.1/program/./scalc
~/OpenOffice.org1.0.1/program/./simpress
~/OpenOffice.org1.0.1/program/./sdraw
~/OpenOffice.org1.0.1/program/./sagenda
~/OpenOffice.org1.0.1/program/./sweb

Acho que é só isso. A pasta "~/OpenOffice.org1.0.1" é o default da instalação. Não se esqueça de substituir pelo local correto caso tenha instalado em outro lugar.

Você pode usar o editor de menus do KDE para criar os atalhos no iniciar. Basta clicar com o botão direito sobre o "K" e acessar o "menu editor"

O Koffice é bem fácil de usar e tem um visual agradável, enquanto o OpenOffice é o com mais recursos e melhor compatibilidade com os arquivos do Office. Eu usava o StarOffice 5.2 a mais de um anos e agora estou no OpenOffice 1.0.1 e não tenho muito do que reclamar. Se melhorassem a fonte dos menus que fica horrível no Linux ficaria quase perfeito :-). Tem muita gente que gosta do Abiword, pois ele é bem mais leve. Você pode testar as três opções e usar o que lhe agradar mais. Você pode também misturar programas das suítes, por exemplo, usar o Kontour como programa de desenho, o Gnumeric como planilha e o swriter como editor de textos.

Outra coisa que eu recomendaria é atualizar o KDE 2.2 que vem no Mandrake para o KDE 3.03, que já está disponível. É bem simples. Abra o gFTP, que está em Rede > Transferência de arquivos. Clique em Favoritos > X11 Sites > KDE. Pronto, você já está no FTP do KDE, acesse a pasta KDE >Stable > 3.0.3 > Mandrake > 8.2 e baixe todos os arquivos para uma pasta vazia qualquer. São 100 MB, mas creio que com o seu ADSL não será problema.

Se você nunca usou um cliente de FTP antes, o funcionamento é bastante simples. Na janela do lado direito estão os arquivos do servidor que você está acessando e na janela do lado esquerdo seus arquivos locais. Clicando na seta para a esquerda você baixa os arquivos selecionados.

Depois de baixar todos os arquivos, basta acessar a pasta onde eles foram salvos ("cd diretório" num terminal) e dar o comando "urpmi *". Ele vai instalar todos os pacotes de uma vez. Provavelmente ele vai pedir também os CDs do Mandrake para obter alguns pacotes necessários que não estejam instalados no seu sistema. É só ir tomar um café e depois de uns 10 minutos reiniciar o KDE para já cair direto no KDE 3.

Caso você realmente queira usar o Office, é possível roda-lo no Linux com a ajuda do cross-over office, que apresentei neste artigo: http://www.guiadohardware.net/artigos/200/index.asp. Ele roda o Office com perfeição, junto com o Lotus Notes e alguns outros programas, mas custa US$ 55,00.

Na pasta Networking > Instant Messaging você encontrará alguns clones do ICQ e do AIM. Eu estou utilizando o Gaim, que é bem leve e simples, parecido com as primeiras versões do ICQ, antes da Mirabilis resolver encher o programa com propagandas de transformá-lo num monstro que ocupa quase 20 MB de RAM :-/.

O com mais recursos é o Licq, mas a versão 1.0 incluída no MDK 8.2 tem problemas. Você recebe as mensagens normalmente, mas não consegue enviar. Se você quiser usa-lo é preciso atualizar para a versão 1.2, que pode ser baixada em: http://www.licq.org/

Outros programas que eu recomendo são o Quanta Plus, para criação de páginas Web, o XMMS para ouvir MP3 (esse já é bem conhecido), o bom e velho Gimp que apesar de complicado no início é bem poderoso e o Grip para ripar CDs de música. Veja também os outros programas e jogos que vem no Mandrake, tem bastante coisa interessante (por isso que recomendei que fizesse uma instalação completa na primeira tentativa :-)

Fora estes, você pode dar uma passeada pelo http://freshmeat.net/ para procurar mais alguns programas que lhe interessem. Apesar do número de aplicativos for Linux ainda ser menor do que os disponíveis no Windows, temos a vantagem da maioria dos aplicativos serem gratuítos. Você pode passar horas testando programas sem se preocupar com banners de propagandas, sharewares que expiram, spywares, vírus e outras coisas do gênero.

Como deve ter dado pra perceber pelos screenshots, eu costumo usar o KDE. Realmente não dá pra resistir ao apelo visual do KDE 3 :-) Mas se você prefere um gerenciador mais leve, experimente o WindowMaker ou o Blackbox. Muita gente está usando também o FluxBox (você encontra no freshmeat), que é uma versão melhorada do BlackBox.

Outra coisa que você pode considerar é tentar instalar logo o Mandrake 9.0 release 1 ao invés do 8.2. Apesar de não ser tão estável, ele já traz as versões mais atualizadas dos programas, incluindo o Licq 1.2 e o KDE 3. A versão 9.0 final deve sair até o final de Outubro.

Não deixe também de dar uma olhada no meu e-book. Aliás você pode fazer isso agora:
Entendendo e Dominando o Linux ->