:. Otimizando o Kurumin

 Por Carlos E. Morimoto
 http://www.guiadohardware.net
 13/08/2003


Comparado com o Mandrake e o Red Hat o Kurumin é razoavelmente leve. A versão 2.01 consome cerca de 55 MB de memória durante o boot, mas é possível diminuir isso para perto da casa dos 34 MB desativando alguns recursos e serviços que podem não ser interessantes pra você, mas mantendo a inicialização do KDE. Este artigo foi escrito pensando no Kurumin 2.x, mas a maioria das dicas também funcionará em versões anteriores.

Se você quiser uma otimização mais radical, é possível deixar o IceWM como desktop default, neste caso é possível chegar perto da marca dos 20 MB. Não faz muito sentido usar um gerenciador leve se você usa predominantemente os aplicativos do KDE, pois ao abrir o Konqueror, K3B, Edit, Kopete, Kmail, Kcontrol ou outros programas baseados nele o sistema acaba tendo que carregar junto a maior parte das bibliotecas do KDE de qualquer forma. Você só muda as coisas de lugar. Ao invés de carregar tudo durante o boot, você passa a carregar conforme vai abrindo os aplicativos.

Mas, substituindo os programas do KDE por programas "neutros", como o Opera, Xcdroast, Xedit, Gftp, Silpeed, etc. é possível ter um bom desempenho usando o IceWM em micros com 32 ou 48 MB de RAM. Só não me venha com micros 486, eles são bons como terminais do LTSP, mas não rodando os programas diretamente :)

Antes que você me pergunte, o medidor de memória da barra lateral do Kurumin 2.0 e 2.01 mostra a quantidade de memória usada total, incluindo o cache de disco. Por isso ele acaba sempre mostrando que quase toda a sua memória está sendo usada. Você pode arrumar isso usando a dica do Pofis no fórum:

Basta alterar o arquivo smoothy_mem.theme para:

image x=0 y=0 path="../../pics/faded.png"

x=2 y=0
image x=2 y=4 path="../../pics/mem.png"
text x=24 y=5 sensor=memory format="%umb / %tm MB" color=255,255,255 fontsize=7 font="Arial"
image x=24 y=22 path="../../pics/barback.png"
bar x=25 y=23 sensor=memory format="%umb" path="../../pics/barmeter.png" w=80 max=80 h=6

o que mudou foi:
sensor=memory format="%umb / %tm MB"
e sensor=memory format="%umb"

(O arquivo está na pasta /usr/local/k-karamba/modules. Existem várias pastas, uma para cada resolução de tela. Você precisa alterar apenas o arquivo referente à resolução que você está usando.)

Depois da alteração a barra passa a informar a memória usada corretamente:

As primeiras coisas que você pode fazer é desativar a abertura da página com o manual do Kurumin e opcionalmente também as barras do Karamba. Você vai encontrar os atalhos para eles dentro da pasta /home/knoppix/.kde/Autostart. Todos os atalhos colocados dentro desta pasta são inicializados durante o boot. O "showindex.desktop" abre a página de boas vindas, enquanto o "k-karamba" e o "k-karamba2" abrem as duas barras do Karamba (você pode desativar apenas uma das duas se preferir).

O próximo passo é desativar os serviços de sistema que você não for utilizar. Os executáveis para eles estão na pasta /etc/init.d. Para desativar o ssh por exemplo você poderia usar o comando "/etc/init.d/ssh stop". Estes scripts não são carregados automaticamente durante o boot, mas sim chamados através de links colocados na pasta /etc/rc5.d. Ou seja, para desativar um serviço você precisa apenas mover ou deletar o link que aponta para ele.

Por padrão você vai encontrar todos estes serviços ativados:

[email protected]:/etc/rc5.d# ls
S10sysklogd S12kerneld S15pcmcia S20logoutd S20samba S20ssh S80cupsys S89cron
S11klogd S14ppp S20inetd S20makedev S20smail S40hotplug S89atd S99kdm

Entre estes, você pode remover:

S10sysklogd, S11klogd: Estes dois serviços são responsáveis por atualizar o log do sistema. Os logs armazenam várias informações úteis para administradores. Mas, se você nunca teve a curiosidade de acompanhá-los significa que eles não são tão úteis assim para você :-)

S14ppp: Este daemon ativa o suporte a modems e a conexões ADSL com autenticação via PPPoE. Você pode desativá-lo em micros que acessam apenas através de uma conexão compartilhada via rede.

S15pcmcia: Como o nome sugere, esse cara ativa o suporte a placas PCMCIA. Se você não usa um notebook, não existe motivo para mantê-lo ativo.

S20samba, S20smail: Estes serviços ficam ativos apenas caso você tenha instalado os servidores samba e smail. Eles não vêm instalados por default no Kurumin.

S20ssh: O servidor SSH. Se você o ativou durante a instalação do Kurumin, pode desativa-lo posteriormente removendo o link.

S40hotplug: Ativa suporte a periféricos USB, Firewire e PCMCIA, os barramentos em que os periféricos podem ser removidos "a quente". Ele se encarrega de ajustar o sistema quando um periférico é adicionado ou removido. Você deve removê-lo apenas caso não use nem pretenda usar nenhum periférico USB.

S80cupsys: O servidor de impressão do Kurumin. "Servidor" neste caso é uma forma de dizer que ele controla o suporte a impressão. Este é o serviço que consome mais memória, mais de 1 MB. É uma boa economia a fazer se você não usa impressora.

S89atd: O at permite agendar comandos. É semelhante ao cron só que mais simples. Ele consome apenas alguns kbytes de memória, mas se você não usa...

Se você desativou tudo o que vimos até agora o seu Kurumin ja estará consumindo apenas 36 MB durante o boot. Se você desativou a barra da direita, pode acompanhar o uso de memória do sistema através do comando "free". O simples fato de abrir o terminal do KDE para dar o comando já vai aumentar o consumo de memória em alguns MB, por isso se quiser uma medição mais apurada, pressione Ctrl+alt+F2 para executar o comando num terminal de modo texto.

Nada mal para quem começou com 55 MB não é mesmo? A segunda leva de otimizações vai render menos frutos, mas vai permitir livrar mais uns 2 ou 4 MB.

Comece desabilitando os efeitos visuais no KDE Control Center, como as opções para ampliar ícones, sombrear fontes e menus, notificação na barra de tarefas. O Kurumin já vem configurado de uma forma bastante otimizada neste sentido, inclusive com o recurso de múltiplos desktops desativados, mas mesmo assim você vai ver algumas coisas que podem ser desativadas. Aproveite para explorar bem as opções, o KDE é muito customizável, muito além do que é possível fazer no Windows por exemplo.

Uma importante é marcar a opção Gerenciador de seção > Iniciar uma seção vazia. Caso contrário o KDE vai reabrir aplicativos que estiverem abertos quando o micro for desligado no próximo boot, retardando a inicialização. Você pode salvar mais alguns kbytes desativando também o papel de parede.

Um recurso que consome tanto memória quanto processamento é a previsão de arquivos do Konqueror. Para criar as miniaturas ele precisa abrir cada um dos arquivos da pasta usando um visualizador rápido e criar as imagens em png que são exibidas. Em pastas com muitas figuras por exemplo isso acaba consumindo um mundo de memória. Para desativar, desmarque todas as opções no menu Ver > Previsão do Konqueror. Desativar estas opções do KDE não diminuirá muito o consumo de memória durante o boot, mas fará com que o sistema fique mais leve durante o uso, uma diferença perceptível num micro antigo.

Durante o boot são abertos seis terminais de modo texto, que podem ser acessados pressionando Ctrl+Alt+F1 (ou F2, F3, até o F6), para voltar ao modo gráfico depois você pressiona Ctrl+Alt+F7. Em geral não usamos muito esses terminais de modo texto, afinal é muito mais prático abrir uma janelinha do xterm, mas cada um deles consome cerca de 150 KB de memória. Você pode deixar apenas dois deles abertos:

Edite o arquivo /etc/inittab e comente as linhas:

3:2345:respawn:/sbin/getty 38400 tty3
4:2345:respawn:/sbin/getty 38400 tty4
5:2345:respawn:/sbin/getty 38400 tty5
6:2345:respawn:/sbin/getty 38400 tty6

Você pode aproveitar a viagem para dar uma olhada no arquivo /etc/modules, onde você pode desabilitar o carregamento de módulos de sistema de que não for precisar, como por exemplo o pcmcia_core (suporte a placas PCMCIA) e o minix (um sistema de arquivos jurássico não usado mais atualmente). Estes módulos são muito pequenos, por isso não espere nenhuma diferença perceptível.

Até aqui conseguimos deixar o KDE bastante enxuto, a ponto de consumir pouco mais de 34 MB durante o boot. Já temos um desempenho aceitável em um 233 MMX com 64 MB por exemplo, mas ainda podemos ir para o "level 2" se você tiver um micro com ainda menos memória.

Para desativar completamente o KDE, não basta desativar o login automático e passar a escolher o Icewm na tela de login, pois assim você ainda estará usando o KDM, o gerenciador de login do KDE, que assim como os outros aplicativos, carrega "meio KDE" antes de ser aberto.

O jeito mais fácil é rodar o "tamuitolerdo" que fará as alterações necessárias para substituir o KDM pelo XDM e colocar o IceWM como gerenciador de janelas default. SE quiser reverter as alterações mais tarde, rode o "nemtantoassim".

A partir do Kurumin 2.0 ele aproveita para instalar o endeavour2 (um gerenciador de arquivos bem mais leve que o Konqueror) o xfm (outro gerenciador de arquivos mais leve ainda), o abiword (processador de textos), opera (navegador) e silpeed (e-mail) que podem ser usados em conjunto com o xedit (editor de textos), gqview (visualizador de imagem), abiword (editor html), xcdroast (gravação de CDs), gftp (cliente de FTP) e outros aplicativos que podem ser instalados através dos ícones mágicos para substituir os aplicativos do KDE. Você pode chamar todos estes programas diretamente pelo terminal.

Usando o IceWM você vai conseguir "dar boot" em um Pentium 133 com 16 MB por exemplo, mas não espere milagres. O ideal para ter um sistema utilizável é pelo menos 32 MB de RAM.

Para micros ainda mais antigos eu sugiro usar o Kurumin Terminal server: https://guiadohardware.info/tutoriais/083/




Copyright 2003 Carlos E. Morimoto, http://www.guiadohardware.net - Todos os direitos reservados