:. Configurando a rede manualmente

 Por Carlos E. Morimoto
 http://www.guiadohardware.net
 18/04/2004


Todas as distribuições Linux atuais incluem alguma ferramenta para a configuração da rede. Mesmo assim, nenhuma ferramenta é completamente à prova de falhas. Quanto mais automática é a ferramenta de detecção, maior é a possibilidade de erros.

Hoje tive um problema com uma instalação do Slackware. Apesar da placa de rede PCMCIA ter sido automaticamente detectada pelo hotplug, o netconfig não estava conseguindo configurar a rede corretamente. Mas, casos como estes são fáceis de resolver.

A configuração da rede envolve básicamente três passos:

1- Carregar o módulo correto para a placa de rede e certificar-se que o sistema o utilizou para habilitar a interface eth0.

2- Configurar o IP, máscara de rede, etc. usando o ifconfig.

3- Configurar a rota padrão e colocar o DNS do provedor no arquivo /etc/resolv.conf.

Tudo isto pode ser feito diretamente através de comandos de terminal. Depois de testar a configuração você pode torná-la definitiva adicionando os mesmos comandos a um dos arquivos de inicialização do sistema.

Esta dica pode ser usada em qualquer distribuição, sempre que as ferramentas de configuração falharem.

Em primeiro lugar, verifique se o módulo que habilita o suporte à placa de rede está carregado. Use o comando lsmod:

Module Size Used by Tainted: PF
snd 27716 0 (unused)
i830 69248 1
agpgart 38296 11
i810_audio 25064 0
ac97_codec 11884 0 [i810_audio]
soundcore 3428 2 [snd i810_audio]
8139too 27500 1
serial 51972 0
mousedev 3832 1
ds 6536 1
yenta_socket 9408 1
pcmcia_core 39712 0 [ds yenta_socket]
rtc 6908 0
reiserfs 169392 3

No meu caso a placa é uma Encore, com o chipset Realtek 8139, o módulo que habilita suporte a ela (o 8139too) está carregado, mas ainda assim a rede não está funcionando. Outros módulos usados por placas comuns são o via-rhine e o sis900.

O próximo passo é configurar o arquivo /etc/modules.conf, para ter certeza que o módulo está sendo usado para habilitar a interface de rede. Se você tem apenas uma placa de rede então ela será sempre a eth0.

Abra o arquivo /etc/modules.conf e adicione a linha:

# alias eth0 8139too

Trocando o 8139too pelo módulo usado pela sua placa.

Caso o módulo da placa não estivesse carregado, você poderia ativá-lo usando o modprobe, como em:

# modprobe 8139too

Em seguida, falta fazer a configuração da rede. A melgor opção para fazer a configuração manualmente é usar o ifconfig:

# ifconfig eth0 192.168.0.10 netmask 255.255.255.0 up

(este configura o endereço IP e a máscara de sub-rede. O "up" serve para ativar a rede)

# route del default
# route add default eth0

(para ter certeza que o sistema tentará acessar a net usando a placa eth0

# route add default gw 192.168.0.1

(aqui vai a configuração do gateway da rede)

Verifique também se o arquivo /etc/resolv.conf contém os endereços DNS do provedor, como em:

nameserver 200.219.150.4
nameserver 200.219.150.5

A falta dos endereços no /etc/resolv.conf é provavelmente a causa mais comum de problemas com a navegação.

Para que estes comandos sejam executados durante o boot, restaurando sendo a configuração, coloque-os no final do arquivo /etc/init.d/bootmisc.sh (no caso do Kurumin ou outros derivados do Debian) ou no arquivo /etc/rc.d/rc.local no caso de outras distribuições, como em:

#!/bin/sh
#
# /etc/rc.d/rc.local: Local system initialization script.
#
# Put any local setup commands in here:

modprobe 8139too
ifconfig eth0 192.168.0.10 netmask 255.255.255.0 up
route del default
route add default eth0
route add default gw 192.168.0.1

Caso você esteja configurando um servidor com várias placas de rede (cada uma ligada a um hub diferente, com a rede dividida em várias sub-redes com IP's diferentes) e esteja tendo problemas para explicar para o sistema qual placa usar para cada faixa de IPs, você pode usar o comando route desta forma:

route add -net 192.168.1.0 netmask 255.255.255.0 eth1
route add -net 192.168.2.0 netmask 255.255.255.0 eth2
route add -net 192.168.3.0 netmask 255.255.255.0 eth3
route add default eth0

Neste caso estamos dizendo que o sistema tem 4 placas de rede instaladas, eth0, eth1, eth2 e eth3, sendo que a eth0 está ligada na conexão com a Web e as outras 3 são placas ligadas à tres redes diferentes (um hub ou switch separado para cada placa, formando três redes locais separadas) que usam as faixas de IP's 192.168.1.x, 192.168.2.x e 192.168.3.x, as três com a máscara de sub-rede 255.255.255.0.

Basicamente estamos dizendo:

Quando for mandar alguma coisa para um micro na rede 192.168.1.x use a eth1

Quando for mandar alguma coisa para um micro na rede 192.168.2.x use a eth2

Quando for mandar alguma coisa para um micro na rede 192.168.3.x use a eth3

Quando for mandar alguma coisa para a Internet ou qualquer outra faixa de endereços, use a eth0

Estas linhas também podem ser incluídas no script de configuração da rede.




Copyright 2003 Carlos E. Morimoto, http://www.guiadohardware.net - Todos os direitos reservados