:. Como instalar e acessar o Kurumin remotamente

 Por Carlos E. Morimoto
 http://www.guiadohardware.net
 19/04/2004


Muita gente usa um segundo PC para fazer testes, gravar CDs, realizar downloads noturnos, rodar servidores, fazer backup, etc. Muitas vezes sem monitor, já que geralmente o segundo micro é montado com as sobras dos upgrades e o monitor é quase sempre a última coisa a ser substituída.

Já escrevi outros artigos ensinando como configurar um segundo micro para ser acessado apenas via rede, sem monitor. Desta vez vou ser um pouco mais específico, falando sobre como fazer isso no Kurumin.

O primeiro desafio é instalar o sistema. Normalmente você precisaria pegar emprestado o monitor do PC principal, usá-lo para instalar e configurar a rede para só depois poder acessar o segundo PC. Mas, no caso do Kurumin é possível fazer toda a instalação sem o monitor, você só precisa ativar o servidor SSH após o boot, o que é simples e pode ser feito às cegas, apenas com o teclado. Uma vez ativado o SSH você pode acessar o segundo PC via rede, instalar, configurar a rede durante a própria instalação e depois acessar o segundo PC via SSH, XDMCP, VNC ou o que preferir.

A maioria dos servidores residem em data centers, os administradores fazem tudo remotamente e contam com o apoio da equipe local apenas em caso de problemas. Numa máquina Linux tudo pode ser feito remotamente. O ssh neste caso serve como um ponto de entrada, por onde você obtém um prompt e pode ir abrindo outros serviços e programas.

Para abrir o servidor SSH com o Kurumin rodando do CD (a partir da versão 2.21) use o script ativar-ssh-cd. Para fazer isso sem o monitor, siga estes passos:

Aguarde o boot ser concluído. O Kurumin não precisa do monitor num mesmo da placa de vídeo para inicializar corretamente. Algumas placas mãe param o boot caso não exista uma placa de vídeo instalada, mas você pode corrigir isso configurando a opção "Halt On" do Standart CMOS Setup com o valor "No Errors".

Pressione Ctrl + F2 para mudar para um terminal de texto. A partir daí chame o ativar-ssh-cd e configure as senhas de acesso para o root e o usuário knoppix:

ativar-ssh-cd (enter)
digite a senha (do root)
repita a senha
digite a senha (do user knoppix)
repita a senha
enter

Se o monitor estivesse ligado, estas seriam as mensagens que você veria:

Starting OpenBSD Secure Shell server: sshd

Defina a senha do root, que será usada para acessar
esta máquina remotamente:

Enter new UNIX password:
Retype new UNIX password:
passwd: password updated successfully

Defina a senha do usuário knoppix, que será usada para
acessar esta máquina remotamente:

Enter new UNIX password:
Retype new UNIX password:
passwd: password updated successfully

O servidor ssh foi ativado. Para acessar esta máquina
remotamente digite (no cliente):
$ ssh [email protected]
ou:
$ ssh [email protected]

onde o 192.168.0.1 é o IP desta máquina na rede.
(pressione enter)

Se você possui um servidor dhcp ativo na rede o Kurumin já vai configurar a rede automaticamente no boot. Com o servidor SSH ativo a máquina já estará pronta para ser acessada. Para descobrir qual IP ele recebeu do servidor DHCP você pode (a partir do micro principal) usar o comando ping -d 192.168.0.0 onde o 192.168.0.0 é o endereço da rede. Isso vai pingar todos os micros, você pode deduzir o IP do micro com o Kurumin por exclusão.

Agora fica mais fácil. Acesse o Kurumin. Se o IP for por exemplo 192.168.0.99:

$ ssh [email protected]

A partir daí você pode chamar qualquer aplicativo do CD, mesmo os programas gráficos. Se você estiver no Windows, use o Cygwin (http://www.cygwin.com/) para acessar: ele oferece tanto um cliente SSH quanto um servidor X, bem melhor que clientes como o Putty que rodam apenas aplicativos de modo texto. Você pode ler mais sobre ele aqui:

http://guiadohardware.net/livros/linux/07/

Para abrir o programa de instalação, chame o kurumin-install ou, se preferir abra o painel de controle chamando o clica-aki.

# kurumin-install

Preste atenção durante a configuração da rede durante a instalação e não se esqueça de manter o servidor SSH ativo quando perguntado. Não vá esquecer o IP configurado senão você ficará trancado do lado de fora :-P

Depois de reiniciar, conecte-se novamente via ssh, usando o IP definido durante a instalação. Eu gosto de manter dois terminais separados, um logado como root e outro com um login de usuário normal, para abrir aplicativos usando um ou outro conforme a circunstância. Basta indicar o login desejado ao conectar:

$ ssh [email protected]
$ ssh [email protected]

Como vimos, o SSH permite rodar aplicativos remotamente. Se você souber os comandos para chamar os programas que utiliza você pode se virar muito bem apenas com ele.

Mas, geralmente você ia querer visualizar o desktop completo, abrindo uma seção remota. As formas mais usadas de fazer isso são usando o VNC e o XDMCP.

Você pode ler sobre o VNC neste link:

http://www.guiadohardware.net/tutoriais/066/

O legal do VNC é que tanto o servidor quanto o cliente estão disponíveis tanto para Linux quanto para Linux e são fáceis de instalar, permitindo que você acesse a máquina Linux facilmente a partir de qualquer cliente na rede.

Para instalar o VNCserver no Kurumin, chame o:

$ instalar-vncserver

Para abrir o servidor depois de instalado você deve ser logar na máquina via ssh e chamar o:

$ vncserver
(como usuário, não como root!)

Ele vai retornar o número da instância aberta, com em:

New 'X' desktop is kurumin:1
Starting applications specified in /etc/X11/Xsession
Log file is /home/knoppix/.vnc/kurumin:1.log

Para acessar a partir de outra máquina, use o comando:

$ vncviewer 192.168.0.2:1

Onde o "192.168.0.2" é o IP da máquina que está sendo acessada e o ":1" é o número da instância, que é fornecido ao abrir o vncserver. Você pode chamar o vncserver várias vezes no servidor e assim abrir várias instâncias independentes que poderão ser acessadas em várias máquinas simultâneamente.

O VNC server do Kurumin vem configurado para abrir uma tela de 1012x704 com 16 bits de cor por padrão (para ocupar quase toda a tela, mas sem cobrir a barra de tarefas do KDE ou do Windows). Para alterar esta configuração, abra o arquivo /etc/vnc.conf e procure pelas linhas:

$geometry ="1012x704";
$depth = "16";

Você pode alterá-las para o valor desejado, pode até abrir um vnc anão como este aqui:

A configuração visual do Kurumin é um pouco pesada para o VNC, para um melhor desempenho é recomendável desativar o papel de parede e os menus do Karamba ao acessar via VNC.

Para usar o VNC no Windows instale o viewer disponível no:

http://www.tightvnc.com/download.html


A segunda opção de acesso remoto é o XDMCP. Você pode ler mais sobre ele aqui:

http://guiadohardware.net/livros/linux/07/

O XDMCP é mais ágil que o VNC dentro de redes locais, pois ele envia instruções e bitmaps que compõe as imagens mostradas na tela e não imagens compactadas como no caso do VNC. Isso elimina o "lag" típico do VNC, deixando a atualização de tela transparente, mesmo ao usar uma máquina lenta como cliente.

Para ativar o servidor XDMCP no Kurumin rode o:

# xdmcp-server-ativar

Esta opção está disponível também no painel de controle, seção servidores.

Uma vez ativado, o XDMCP é aberto automaticamente durante o boot. Você não vai precisar continuar usando o SSH para abrir o servidor como no caso do VNC.

Para acessar o micro com o Kurumin a partir de um cliente Linux use o comando (num terminal aberto como root):

# X :2 -query 192.168.0.99

Onde o 192.168.0.99 é o IP da máquina com o Kurumin. Isso irá abrir uma segunda instância do X na sua máquina, com a tela de login do servidor. A partir daí você sabe o que fazer :-P

Para voltar para a primeira instância do X, a que está rodando a tela local, pressione Ctrl + Alt + F7.

Para voltar para a segunda instância, com a tela do servidor remoto, pressione Ctrl + Alt + F8.

No Windows você pode abrir a tela do servidor remoto usando o cygwin, que apresentei acima. Instale o Cygwin tomando o cuidado de marcar a categoria "Xfree" e rode o comando "X :2 -query 192.168.0.99" no terminal. Ele abrirá uma nova janela com a tela de login do servidor.

Uma última dica é que caso você feche a seção do XDMCP todos os programas que estiverem rodando dentro da seção são fechados junto. Se você quiser que os programas continuem rodando no segundo micro, mesmo que você desligue o micro principal e vá dormir, use o VNC, nele as seções ficam abertas, mesmo ao fechar a janela no cliente.

Uma segunda opção é chamar os comandos na janela do SSH, adicionando um "&" no final dos comandos, como em:

wget -c http://ftp.ibiblio.org/pub/Linux/Incoming/kurumin-3.0-preview1.iso &

Isto coloca o comando em background, fazendo com que ele continue sendo executado mesmo ao fechar a janela do SSH.

Usando esta dica você pode deixar o segundo micro fazendo downloads noturnos, compactando vídeos ou outras tarefas demoradas. Naturalmente você vai querer transferir os arquivos para o micro principal depois, para isso você pode usar o NFS ou Samba para compartilhar arquivos.

O NFS é uma forma rápida de compartilhar arquivos entre máquinas Linux. Para compartilhar uma pasta no servidor chame o comando:

nfs-server-ativar
(ou use a opção no painel de controle)

Este script ativa os serviços portmap e nfs-kernel-server, necessários para ativar o nfs e abre o arquivo /etc/exports, onde você coloca as pastas a serem compartilhadas e os micros que poderão acessá-las. O arquivo está comentado, facilitando a configuração. Depois de salvar e fechar o arquivo os compartilhamentos já estarão ativos:

#/etc/exports : Neste arquivo você pode compartilhar arquivos com outras
# máquinas Linux da rede. Basta adicionar as pastas que serão compartilhadas,
# uma por linha, seguindo os exemplos abaixo (retire as #):
#
# Ex: para compartilhar a pasta /home/knoppix/arquivos como somente leitura,
# para todos os micros da sua rede local, adicione a linha:
# /home/knoppix/arquivos 192.168.0.*(ro)
#
# Para compartilhar a pasta /home/knoppix/trabalhos com permissão de
# leitura e escrita, adicione a linha:
# /home/knoppix/trabalhos 192.168.0.*(rw)
#
# Para compartilhar a pasta /arquivos, com *apenas* o micro 192.168.0.3:
# /arquivos 192.168.0.3(rw)
#
# Sua vez:

Para acessar o compartilhamento no cliente chame o:

$ nfs-montar

Ele pergunta o endereço IP do servidor, seguido da pasta que ele está compartilhando e depois a pasta local onde você quer que ele fique acessível. No Kurumin 3.0preview1 em diante você tem a opção de criar um ícone no desktop que permite montar e desmontar o compartilhamento rapidamente.

Para compartilhar arquivos com máquinas Windows o Samba é a melhor opção. Os compartilhamentos aparecem no ambiente de redes do Windows, como se um servidor Windows estivesse compartilhando os arquivos.

Você pode instalar o Samba no Kurumin através do ícone mágico. Chame o:

configurar-samba

A instalação é mais ou menos automática, você precisa apenas adicionar os logins dos usuários remotos que terão acesso aos compartilhamentos. O script cria um compartilhamento "publico" por default, que compartilha os arquivos da pasta /home/samba_publico. Depois de verificar se este primeiro compartilhamento está acessível, você pode criar outros usando o Swat ou editando manualmente o arquivo /etc/samba/smb.conf. No arquivo estão algumas instruções:

# Compartilhamentos:
# Aqui vai a configuração das pastas compartilhadas. Você pode criar mais
# compartilhamentos usando o Swat ou editando diretamente este arquivo.
# Veja como funciona a configuração:
#
# [publico] : O nome do Compartilhamento, como aparecerá no ambiente de redes.
# path = /home/samba_publico : A pasta local que está sendo compartilhada
# available = yes : O compartilhamento está disponível?
# Mudando para "available = no" ele ficará "congelado" e ninguém poderá acessar.
# browseable = yes : O compartilhamento aparecerá na rede?
# Mudando para "browseable = no" ele virará um compartilhamento oculto # writable = yes : Faz com que o compartilhamento fique disponível para leitura e escrita. # Mudando para "writable = no" o compartilhamento ficará disponível para somente leitura

Os clientes Linux podem acessar os compartilhamentos Samba usando o módulo SMB do Konqueror ou o Linneighborhood, que estão disponíveis no Iniciar > Redes Windows.

Por hoje é só :-)




Copyright 2003 Carlos E. Morimoto, http://www.guiadohardware.net - Todos os direitos reservados