:. Indique este site a um amigo
Responsável:
:. Novo na área? Leia: Hardware, Redes e Linux para iniciantes


Seções Artigos


HOME
    :.  Artigos
    :.  Tutoriais
    :.  Dicas Linux
    :.  FAQ

Livros
    :.  Entendendo e Dominando o Linux
    :.  Kurumin: Desvendando seus segredos
    :.  Dicionario de termos técnicos

    :.  Notícias
    :.  Overclock
    :.  Análises

Publicações
    :.  cd GDH
    :.  cds Mandrake
    :.  cds do Linux
    :.  E-Books
    :.  Cursos Presenciais

Kurumin Linux
    :.  Manual
    :.  FAQ
    :.  Dicas
    :.  Change-log
    :.  Forum
    :.  Download

Outros
    :.  FórumGDH
    :.  Humor
    :.  Palm
    :.  Quiz
    :.  Cursos online
        :.  Hardware
        :.  Redes
        :.  Gravação de cds
        :.  Notebooks
        :.  Setup


Pesquisar no site:

Cursos Linux
com Carlos E. Morimoto:

Em Porto Alegre:
Curso Entendendo e Dominando o Linux, 48 horas/aula:

Turma 1 - de 30/08 a 23/09, com aulas de Segunda à Quinta, das 18:30 às 21:30.
Turma 2 - (intensivo): de 27/09 a 09/10, com aulas de Segunda à Sexta, das 14:00 às 18:00 e aos Sábados das 09:00 às 13:00.
Turma 3 - de 09/10 a 13/11, com aulas às terças e quintas, das 19:15 às 22:30 e sábados, das 10:00 às 18:00.

Clique aqui para ver mais informações sobre os cursos


Invista em
conhecimento:
:.cd-ROM Guia do Hardware: Todos os e-books e uma cópia off-line de todo o site por R$ 21,00
:.Linux Mandrake 9.2 GDH, com manual em Português e aplicativos. 4 cds por R$ 26,00
:. E-Books de Carlos E. Morimoto:
- Dicionário Técnico de Informática 3ed.
- Entendendo e Dominando o Linux 6ed.
- Manual de Hardware Completo 3ed.
- Redes 3ed
- Upgrade e Manutenção
- Novas tecnologias 3ed.
Todos os e-books por
R$ 8,00

Download livre, pegue só depois de baixar.

:. cds do Linux:
Kurumin+Kokar R$ 15,00
Debian 3.0 rc02 R$ 40,00
Knoppix3.3 R$ 10,00
Slackware 9.1 R$ 14,00
Red Hat 9 R$ 20,00
DemoLinux R$ 10,00
Peanut R$ 10,00
FreeBSD R$ 20,00
NetBSD R$ 20,00
Libranet R$ 10,00
Definity R$ 10,00
E outras distribuições

 


:. Usando o FreeNX Server

 Por Carlos E. Morimoto
 http://www.guiadohardware.net
 06/09/2004


O freeNX Server é uma espécie de sucessor do VNC. Ele é mais prático de usar e utiliza uma forma mais inteligente de compressão dos dados. Ao invés de simplesmente tirar screenshots da tela e comprimir as imagens, como faz o VNC, ele abre uma seção remota do X (como ao usar o XDMCP), onde são transmitidas as instruções e pixmaps usados para montar a tela que será exibida no cliente. Estes dados são compactados usando o zlib e encriptados usando o SSH, o que torna o freeNX mais rápido e mais seguro que o VNC.

Ele é interessante sobretudo para acessar máquinas remotamente através de conexões lentas. Um ADSL de 256k já é suficiente para trabalhar confortavelmente, acessando seu micro do trabalho de casa por exemplo. Acessar através de uma conexão via modem não chega a ser "confortável" mas também é utilizável.

O segredo neste caso é um sistema de cache usado pelo freeNX, que armazena os pixmaps (ícones por exemplo) já carregados para uso posterior, evitando que eles precisem ser retransmitidos toda hora. Como eles formam o grosso dos dados transmitidos (o restante são instruções), isso faz com que depois de alguns minutos a velocidade comece a ficar melhor. Este cache é reutilizado ao acessar a mesma máquina novamente.

Outro detalhe que conta pontos é que o cliente possui uma interface fácil de usar, bem voltada para o usuário final e existem clientes tanto para Linux quanto para Windows. O servidor em sí existe apenas em versão Linux, já que o objetivo é acessar máquinas Linux remotamente. Se você precisar acessar uma máquina Windows o VNC ainda é a melhor opção.

O Nxserver nasceu como um projeto comercial, comercializado pelo http://www.nomachine.com como uma solução para redes com terminais leves. O servidor era pago e o cliente disponível para download gratuito, mas, as bibliotecas base do sistema sempre foram open source, o que possibilitou o desenvolvimento do freeNX Server.

Os pacotes .deb estão disponíveis no:

http://www.freedesktop.org/~mornfall/debian/

Mas, como são vários pacotes, é muito trabalhoso tentar baixar e instalar um a um. A forma mais simples e menos propensa a problemas é adicionar o endereço como fonte de atualização do apt. Assim você pode instalar tudo de uma vez, incluindo as dependências usando o apt-get.

Abra o arquivo /etc/apt/sources.list e adicione estas duas linhas no final do arquivo:

deb http://www.kalyxo.org/debian/ unstable main
deb http://www.kalyxo.org/debian/ experimental main

Depois rode o "apt-get update" para atualizar a lista de pacotes do apt e instale o freeNX Server com um:

# apt-get install nxserver

Para concluir a instalação e criar os arquivos de configuração necessários, rode o comando:

# nxsetup

Com isto o freeNX Server já ficará habilitado, mas você precisará adicionar ainda os usuários que terão acesso remotamente. O freeNX usa um sistema parecido com o Samba, onde você precisa primeiro criar os usuários no sistema, usando o comando "adduser" e em seguida adicioná-lo no freeNX Server, usando os comandos "nxserver ?adduser" e "nxserver ?passwd". Para criar um usuário chamado tux por exemplo, o caminho completo seria:

# adduser tux
# nxserver --adduser tux
# nxserver --passwd tux

Para se conectar no servidor a partir dos clientes, você precisa primeiro baixar o Nxclient no:

http://www.nomachine.com/download.php

Existem versões para várias distribuições Linux, Windows e Solaris, todas de download gratuito.

Além do IP do servidor você precisa informar a porta em que ele está escutando. O freeNX usa o SSH para estabelescer a conexão, por isso a porta padrão é a 22. Caso você queira mudar a porta, edite o arquivo /etc/ssh/sshd_conf.

Estão disponíveis ainda as opções com o nível de compressão dos dados e do tamanho da janela. Usando a opção "LAN", que é destinada a conexões via rede local, não existe perda de qualidade de imagem, mas ao usar as demais opções, destinadas a conexões mais lentas as imagens são comprimidas via jpg, o que garante uma atualização mais rápida, porém com uma certa perda de qualidade. Conforme você vai usando, os pixmaps vão sendo retransmitidos e substituídos por cópias sem compressão, fazendo com que a imagem vá ficando mais nítida.

Aqui estou me conectando a um servidor com o Kurumin via ADSL (256k) abrindo uma tela de 640x480. Você pode notar que alguns pontos da imagem estão um pouco embaçados por causa da compressão via jpg, mas no geral a imagem está nítida e os tempos de resposta são bem superiores aos obtidos com o VNC na mesma conexão:

Existem algumas diferenças na forma com o freeNX e o VNC trabalham. No VNC a seção fica aberta mesmo depois de fechar a janela, o que permite que você continue trabalhando na mesma seção, mesmo depois de ir para outro micro. No freeNX a seção é aberta ao se conectar e precisa ser encerrada antes de fechar a janela.

No VNC é preciso rodar o comando "vncserver" no servidor (o que geralmente é feito conectando primeiro via SSH) para abrir cada seção e o comando "vncserver --kill :1" (onde o :1 é o número da seção) para fechá-las, tudo feito manualmente. No freeNX o servidor principal fica residente e as seções vão sendo abertas automaticamente conforme os usuários vão se conectando.

O VNC não oferece suporte a antialising de fontes e outros recursos gráficos, o que faz com que a qualidade da imagem não seja a mesma que ao usar a máquina localmente. No freeNX estes secursos são melhores suportados.

Versões antigas no VNC tinham problemas com a acentuação em teclados ABNT, isso foi resolvido nas versões recentes. No freeNX a configuração do teclado é independente do servidor, você pode configurar o teclado no servidor da forma que for necessária.

O VNC trabalha tirando screenshots da tela e compactando as imagens antes de enviar via rede. Ao chegar no cliente, as imagens precisam ser descopactadas, montadas e só então exibidas na tela. É preciso que tanto o servidor quanto o cliente sejam relativamente rápidos (600 MHz ou mais) para obter uma boa velocidade. O freeNX usa o sistema de comunicação do X, combinado com compactação e encriptação via SSH, uma combinação que consome bem menos processamento, tanto no cliente quanto no servidor. O requisito mínimo nos clientes seria algo como um Pentium 100.

No VNC não existe encriptação dos dados, você pode usar um túnel via SSH para obter uma coneao segura (consulte o meu tutorial sobre o VNC) mas isso torna a conexão mais lenta e a configuração mais trabalhosa. O freeNX já oferece encriptação nativamente, embora seja possível desabilitar este recurso para diminuir um pouco o uso de recursos do sistema.

O VNC não oferece nenhum sistema para transferir arquivos entre o servidor e o cliente, é preciso manter um servidor FTP, SSH, Samba ou NFS aberto para isso. No freeNX é possível usar o próprio SSH para transferir arquivos, usando o sftp. Se você está usando um cliente Linux, a forma mais fácil de fazer isso é usar o módulo fish:// do Konqueror. Abra o gerenciador de arquivos e escreva na barra de endereços: "fish://[email protected]", onde o kurumin é o login e o 192.168.1.35 é o IP do servidor. Ele pedirá a senha e em seguida mostrará os arquivos do servidor. Você pode transferir arquivos simplesmente arrastando para uma janela do gerenciador de arquivos local. Eu uso o recurso de dividir a tela em duas janelas do Konqueror:





:. Imprima este Texto

Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro de revisão no texto?
Escreva para mim: morimoto em guiadohardware.net



  © 1999 - 2004 :. Todos os direitos reservados :.
Melhor visualizado em qualquer browser. Você escolhe o que usar, não nós :-)
"The box said: Requires MS Windows or better, so I instaled Linux"