:. Indique este site a um amigo...
 3303419 visitas desde 28/02/1999  |  Responsável: Carlos E. Morimoto
 :. Novo na área?! Leia nosso tutorial: Hardware para Iniciantes

Seções
Cursos OnLine :. Hardware
Relacionados

+ HOME
   :. Análises
   :. Artigos
   :. Cursos Online
       :. Hardware
       :. Redes
       :. Linux (foca)
       :. Gravação CDs
       :. Notebooks
       :. Setup
   :. Livros
      
:. Entendendo e
    Dominando o Linux 4.Ed
   :. Arquivo DDD
   :. Dicionário
   :. FAQ
   :. Notícias
   :. Dicas Linux
   :. Overclock
   :. Tutoriais

+ Publicações
   :. CD GDH
   :. CDs Mandrake
   :. CDs do Linux
   :. E-Books

+ Kurumin Linux

+ Outros
   :. Fórum
   :. Humor
   :. Palm
   :. Quiz

+ Pesquisar no site:

+ Expediente

+ Comente esta
   Matéria

Dúvidas sobre
Linux?
Baixe o E-book
Entendendo e Dominando o Linux
de Carlos E. Morimoto
ou increva-se no
Curso de Linux
em SP


Invista em
conhecimento:
:.CD-ROM Guia do Hardware: Todos os e-books e uma cópia off-line de todo o site por R$ 21,00
:.Linux Mandrake 9.0 GDH, com manual em Português e aplicativos. 4 CDs por R$ 24,00
:. E-Books de Carlos E. Morimoto:
Manual de Hardware Completo 3ed.
Redes 3ed
Upgrade e Manutenção
Novas tecnologias 3Ed
Entendendo e Dominando o Linux
Dicionário Técnico de Informática. R$ 8,00

:. CDs do Linux:
Slackware 8.1 R$ 8,00
Red Hat 8.0 R$ 16,00
DemoLinux 3.0 R$ 8,00
Knoppix R$ 8,00
Peanut 9.1 R$ 8,00
FreeBSD R$ 20,00
NetBSD R$ 16,00
Libranet R$ 8,00
Debian 3.0 R$ 35,00
Definity R$ 8,00
E outras distribuições

 

Dicas do dia : Receba as atualizações do Guia do Hardware todos os dias, direto no seu e-mail. Clique aqui para se inscrever.
 

Data: 15.03.2000  :. Em Reformulação!
Tipo: Curso
Fabricante: Não se Aplica
Por: Carlos E. Morimoto

 

   Parte 2: Montagem e Configuração

CONFIGURAÇÃO DO SETUP E
FORMATAÇÃO DO DISCO RÍGIDO

Depois de montar o computador, a próxima etapa é configurá-lo a nível de software, antes de poder instalar o sistema operacional. Esta segunda etapa consiste basicamente em configurar algumas opções básicas do CMOS Setup e formatar o disco rígido.

A configuração básica do CMOS Setup, consiste apenas em detectar os discos rígidos instalados, configurar o drive de disquetes e acertar a hora do relógio. Para acessar o Setup, basta pressionar uma certa tecla ou combinação de teclas durante a contagem de memória. O mais comum é pressionar a tecla DEL. Em alguns Bios é usada a tecla F10 ou mesmo combinações de teclas como Crtl + Alt + S, geralmente informadas durante o boot.

Dentro do Setup, entre na sessão "Standard CMOS Setup", ou simplesmente "Standard Setup", e configure a unidade de disquetes como sendo de 1,44 Megabytes e 3,5 polegadas. Caso você esteja utilizando um drive de disquetes de 2.88 MB, ou mesmo uma unidade mais antiga, basta escolher a opção correspondente. Caso não possua um drive de disquetes instalado escolha a opção "none". Aproveitando que já estamos por aqui, aproveite para acertar também a hora do relógio.

Retornando ao menu principal do Setup, acesse agora a opção "IDE HDD auto Detection" ou "Auto IDE", para que o seu disco rígido seja automaticamente detectado. Provavelmente surgirão três opções, permitindo configurar o disco rígido para operar no modo Normal, Large ou LBA. Escolha a opção onde o disco aparece como LBA, pressionando o número correspondente

Finalizando a configuração, basta usar a opção Save & Exit encontrada no menu principal do Setup para gravar as configurações e sair. Usando um Bios AMI você deverá pressionar a tecla ESC no menu principal do Setup para que a opção apareça.


PARTICIONAMENTO E FORMATAÇÃO DO HD

Após configurar as opções essenciais do Setup, o micro deverá ser capaz de inicializar normalmente e de dar o boot através de um disquete.

Como o disco rígido ainda não possui nenhum sistema operacional, vamos precisar de um disquete de boot para inicializar a máquina. Mesmo que você pretenda instalar o Windows 95, é recomendável usar um disco de boot do Windows 98, pois ele inclui suporte a drives de CD-ROM IDE e SCSI, sem necessidade de alterar os arquivos de inicialização, o que lhe poupará de uma boa dor de cabeça ao instalar o Windows a partir de um CD-ROM. Peça à um amigo que use o Windows 98 para fazer um disco de inicialização para você.

Após o boot, se você tentar acessar a sua unidade C, receberá uma mensagem de erro, como se não houvesse disco rígido nenhum instalado na máquina, pois o disco ainda precisa ser formatado para ser reconhecido e utilizado pelo sistema operacional. Existem vários programas que realizam esta tarefa, mas iremos utilizar aqui o Fdisk que faz parte do disco de boot do Windows. Basta chamá-lo com o comando A:\FDISK

Assim que aberto, o FDISK perguntará se você deseja ativar o suporte a discos de grande capacidade. Respondendo "sim" o disco será formatado usando a FAT 32, respondendo "não" será usada a antiga FAT 16.

 

A FAT 16 é um sistema de arquivos antigo, que possui várias limitações. Ela só permite partições de até 2 Gigabytes, e nela cada cluster (a menor parcelo do HD reconhecida pelo sistema operacional) é de 32 Kbytes, o que gera um desperdício brutal de espaço, pois como cada cluster não pode conter mais de um arquivo, qualquer arquivo, por menor que seja, ocupará um cluster inteiro do HD, ou seja, 32 Kbytes! Se você gravar 1.000 arquivos de texto, com 500 bytes cada por exemplo, ao invés de 500 Kbytes, eles ocuparão nada menos do que 32 Megabytes!

Devido às suas limitações, a FAT 16 é completamente inadequada aos discos modernos. Para particionar um disco de 8 Gigabytes em FAT 16, por exemplo, teríamos que dividi-lo em 4 partições. A FAT 32 permite superar estas limitações, permitindo partições de até 2 terabytes (1 terabyte = 1.024 Gigabytes) e clusters de apenas 4 Kbytes em partições menores que 8 GB.

A FAT 32 não é compatível com o Windows 95 antigo, apenas com sua versão OSR/2 ou com o Windows 98. Caso você tente instalar o Windows 95 antigo em um disco formatado em FAT 32, receberá uma mensagem de erro, pois o sistema não conseguirá acessar o disco. Depois de escolher qual sistema de arquivos será usado, chegamos ao menu principal do Fdisk, onde nos deparamos com 5 opções:

 

Escolha a primeira opção e chegaremos a um novo menu com três novas opções. Para retornar ao menu anterior basta pressionar Esc.

 

A partição primária será a letra C:\ do seu disco rígido, e será usada para inicializar o micro. O Fdisk permite a criação de uma única partição primária. Para particionar o disco rígido em duas ou mais partições, deverá ser criada também uma partição estendida, que englobará todas as demais partições do disco.

 

Dividir o disco rígido em várias partições traz algumas vantagens, como a possibilidade de instalar vários sistemas operacionais no mesmo disco e organizar melhor os arquivos gravados. Do ponto de vista do sistema operacional, cada partição é um rígido distinto, aparecendo inclusive com uma letra diferente, sendo uma partição completamente independente da outra.

Para criar a partição primária no disco, escolha a primeira opção, "criar partição primária do DOS" do menu anterior. O Fdisk fará um rápido teste no disco rígido e em seguida perguntará se você deseja que a partição primária ocupe todo o disco e se torne a partição ativa. Se você optou por particionar o disco em uma única unidade, bastará responder "Sim". Novamente o Fdisk realizará um rápido teste e todo o disco será particionado com uma única partição. Neste caso, nosso trabalho no Fdisk estará completo, bastando que você pressione Esc duas vezes para sair do programa. Será exibida uma nova mensagem, pedindo que você reinicie o micro para que as alterações feitas no disco possam entrar em vigor. Pressione Esc novamente para sair do programa, e reinicie a máquina antes de formatar o disco.

Após reiniciar o micro, se você tentar acessar a unidade C, se deparará com a mensagem: "Falha geral lendo unidade C, Anular, Repetir, Falhar?". Isto acontece pois o Fdisk não formata o disco rígido, sua função é apenas estabelecer as partições e o sistema de arquivos a ser usado por cada uma, sendo necessário executar o bom e velho Format para formatar logicamente o disco rígido antes de poder utilizá-lo. A sintaxe do comando Format é "Format" seguido de um espaço e da letra da unidade a ser formatada. Para formatar a unidade C:, por exemplo, basta usar o comando "Format C:"

Dividir o disco em duas ou mais partições dá um pouco mais de trabalho. Comece criando uma partição primária, mas desta vez responda "não" quando o Fdisk lhe perguntar se você deseja usar o tamanho máximo disponível para uma partição do DOS. Você deverá então dizer qual será o tamanho da partição primária que será reconhecida como unidade "C:".
Na foto foi criada uma partição primária ocupando metade do disco:

 

Após a partição primária, devemos criar uma partição estendida usando o restante do espaço do disco, pois o Fdisk permite a existência de uma única partição primária. Esta partição estendida englobará todas as demais partições do disco.
Após criar a partição estendida, falta dividi-la em unidades lógicas. Após pressionar Esc, o Fdisk exibirá a mensagem de que nenhuma unidade lógica foi definida, e pedirá para que seja informado o tamanho em Megabytes ou porcentagem da partição estendida a ser ocupado pela partição lógica.


Para que a unidade lógica ocupe todo o espaço da partição estendida, basta pressionar Enter. Neste caso o disco será dividido em duas partições. Se você desejar mais que duas partições no disco, basta que a unidade lógica seja criada ocupando apenas uma parte do espaço da partição estendida. Neste caso, após criar a partição, o Fdisk informará que ainda existe espaço livre e dará a opção de criar mais uma unidade lógica. Será permitido criar novas unidades até que a partição estendida seja totalmente ocupada.

Ao retornar ao menu principal do Fdisk, você receberá uma mensagem avisando que nenhuma partição está ativada, e é preciso que a partição primária seja definida como ativa para que o disco seja inicializável. No menu principal, selecione a segunda opção "definir um partição ativa", e na tela seguinte, onde é perguntado qual partição deverá ser ativada, escolha a sua partição primária. Agora é só sair do Fdisk e formatar o disco. Note que cada partição assumiu uma letra distinta, pois para o sistema operacional é como se existissem vários discos rígidos instalados. Cada partição deverá ser formatada separadamente com os comandos Format d:, Format E:, e assim por diante.
No outro exemplo, a partição primária foi automaticamente definida como ativa quando escolhemos que ela englobaria todo o disco. Optando por criar várias partições, o processo deixa de ser automático.

 

 


      Os Tópicos da 2ª Parte do Curso:
:.
Iniciando a Montagem  
:.
Instalando e configurando o Windows
:.
Encaixando o Processador  
:.
Drivers
:.
Os módulos de memória  
:.
Instalando:
:.
Jumpers     - Placas de Som
:.
Cabos Flat e Plugs de energia     - Modems
:.
Portas (Paralelas e Serial)     - Impressoras
:.
Instalando placas ISA, PCI e AGP     - Scanners
:.
Configurando o Setup     - Controladoras SCSI
:.
Particionamento  
:.
Recursos do sistema

 

© 1999 - 2002 :. Todos os direitos reservados :. Carlos E. Morimoto
Melhor visualizado em qualquer browser. Você escolhe o que usar, não nós :-)