Dica: Configuração para DVDs
Por Carlos E. Morimoto
http://www.guiadohardware.net

        Finalmente os DVDs estão se tornando um artigo popular. A maioria dos lançamentos está saindo também em versão DVD, já existem várias locadoras com um bom número de títulos etc. A qualidade de imagem é outro argumento fortíssimo, que faz as velhas fitas VHS parecerem um lixo analógico.
        Para quem já tem um PC em casa a melhor opção, principalmente em termos financeiros é comprar um drive de, que podem ser encontrados por apartir de 150 dólares. Equipando o PC com uma boa placa de som, um bom conjunto de caixas acústicas, se possível um conjunto de 6 caixas, e uma placa de vídeo com saída de vídeo, ligada à televisão você já terá quase um home theater. Usar um PC também traz outras possibilidades, como capturar screenshots, trechos de vídeo, ou até mesmo o filme todo em DiVx;-)
        O objetivo deste artigo é falar um pouco sobre a configuração necessária para assistir filmes em DVD. Existem neste caso duas possibilidades, a primeira, é que você pretenda apenas assistir os filmes e a segunda é que você pretenda rodar outros programas enquanto assiste.
        Começando do básico, os filmes em DVD usam o formato de compactação MPEG-2, isto diminui drasticamente o espaço ocupado pelos filmes, porém, aumenta na mesma proporção o poder de processamento necessário para exibi-los. O processador descompacta o filme e envia as cenas, de forma descompactada para a placa de vídeo. Enquanto o fluxo de dados do leitor até o processador é relativamente pequenos, temos um fluxo de cerca de 21 MB/s do processador para a placa de vídeo, que representa o vídeo descompactado.
        Além do drive, não é necessário mais nada para assistir o filme além de um player qualquer. Porém, para assistir os vídeos com qualidade você precisará de pelo menos um K6-2 400. Lembre-se que descompactar um filme em MPEG-2 de alta resolução a 25 quadros por segundo não é uma tarefa fácil.
        Se você tiver uma máquina mais simples, existe a opção de comprar uma placa que faça a descompressão do vídeo via hardware. Uma das mais fáceis de encontrar atualmente é a Sigma REALmagic Hollywood Plus, que pode ser encontrada por cerca de 120 dólares. Como o peso sobre o processador passará a ser muito menor, os filmes rodarão bem até mesmo num Pentium 133. A placa é conectada à placa de vídeo usando um cabo pass-through , como as placas Voodoo antigas.
        Um K6-2 400 ou um Pentium 133 + placa decodificadora são a configuração mínima para assistir aos filmes, desde que você não faça mais nada no micro enquanto assiste aos DVDs. Se a idéia for deixar outros programas rodando durante os filmes, ou mesmo assistir o filme numa janela (ou num segundo monitor) enquanto trabalha, então já será necessária uma configuração bem mais parruda.
        A primeira dica é não se esquecer de habilitar o DMA do drive de DVD, o que pode ser feito no painel de controle/ sistema/ gerenciador de dispositivos, clicando sobre o ícone do leitor com o botão direito e acessando as propriedades. Em geral o DMA já é ativado ao instalar o drive, mas nunca é demais checar, pois com o DMA desabilitado, o micro ficará lento ao assistir os DVDs até mesmo num Athlon 700.
        Outro detalhe que pode ajudar é utilizar uma placa de vídeo, se possível AGP, com suporte ao recurso de Hardware Motion Compensation (ou HMC), onde a placa de vídeo se encarrega de parte dos cálculos, aliviando consideravelmente o processador.
        Algumas placas com este recurso são: S3 Savage3D, Savage 4, Savage 2000 ATI Rage Pro, ATI Rage 128 Pro, ATI
Rage Fury, ATI Rage Fury Maxx e ATI Radeon e NVIDIA GeForce (todas).