Dica de hoje: Athlon x Pentium III; coprocessador aritmético
Por Carlos E. Morimoto (http://www.guiadohardware.net)

        Uma das especificações mais importantes em um processador atualmente é o desempenho do coprocessador aritmético. Para um usuário doméstico este acaba sendo o principal referencial, pois determina o desempenho do micro em jogos, aplicativos gráficos e muitas aplicações multimídia
        O K6-2 e K6-3 compartilham a mesma arquitetura básica, e possuem um coprocessador aritmético bastante fraco, motivo pelo qual estes processadores saem-se tão mal em jogos.
        O Athlon já é um projeto bastante melhorado, e não apresenta este problema. Pelo contrário, o coprocessador aritmético do Athlon é tecnicamente superior ao do Pentium III.
        Tanto o coprocessador do Pentium III quanto do Athlon são compostos por três unidades básicas: FADD, FMUL e FSTORE. A unidade FADD cuida das operações de soma e subtração, mas mais simples. A unidade de FMUL cuida
das operações de multiplicação, divisão, assim como instruções MMX, 3D-NOW! e SSE, todas as operações mais complexas. Por último, a unidade de FADD cuida das operações de leitura e gravação de dados.
        No Athlon todas as três unidades são completamente independentes e podem funcionar simultaneamente, fazendo com que o Athlon seja capaz de executar três operações de ponto flutuante por ciclo. No caso do Pentium III, as unidades FADD e FMUL compartilham do mesmo núcleo básico, e por isso  apenas uma das duas pode funcionar de cada vez. No Pentium III é possível ou fazer uma operação de soma e outra de leitura/gravação, ou então uma operação de multiplicação e mais uma operação de leitura./gravação. O Pentium III é capaz de executar apenas duas instruções de ponto flutuante por ciclo.
        O motivo da economia é simples, dentro do processador as operações de multiplicação são processadas na forma de várias operações de soma feitas sucessivamente, a Intel optou então por criar um processador onde temos apenas um núcleo de soma, que é compartilhado pelas unidades de FADD e FMUL. Isto permite economizar transístores, e criar um processador mais barato de se produzir, mas ao mesmo tempo resulta em uma performance inferior.
        O coprocessador aritmético do Athlon possui um desempenho superior ao do coprocessador do Pentium III, mas isso não significa necessariamente que o Athlon será sempre mais rápido em aplicativos gráficos e jogos, pois o desempenho final também depende de outros fatores, como o desempenho da memória cache.